Plataforma descentralizada Qtum introduz swaps atômicos de Bitcoin em sua mainnet

A plataforma blockchain Qtum está introduzindo swaps atômicos Bitcoin (BTC) em sua infraestrutura da rede principal, de acordo com um comunicado compartilhado com a Cointelegraph em 9 de janeiro.

Os swaps atômicos são uma tecnologia que permite a troca de uma criptomoeda por outra sem a necessidade de uma infraestrutura confiável de terceiros ou centralizada.

A implementação dos swaps atômicos Qtum-para-BTC foi realizada com o uso da tecnologia HTLCs (Hash Time-Locked Contracts) e é baseada no código da criptomoeda de código aberto Decred. A HTLC - de acordo com o anúncio da Qtum - é a maneira mais segura de implementar os swaps.

A equipe também anunciou planos para lançar os "0 Value UTXOs", que permitirão que os usuários que não detêm os tokens Qtum interajam com contratos inteligentes enquanto um terceiro paga a taxa.

Como o Cointelegraph relatou em fevereiro, a Qtum é uma plataforma de cripto que suporta contratos inteligentes e aplicativos descentralizados (DApps). Até o momento, o token de criptomoeda da Qtum subiu 2,6% no dia, sendo negociado em torno de US $ 2,39, segundo dados da CoinMarketCap.

Uma das principais diferenças da Qtum, quando comparada à Ethereum (ETH) - possivelmente a mais popular plataforma de cripto que também suporta contratos inteligentes e DApps - é que, como a primeira usa o Unpent Transaction Output (UTXO), seu blockchain habilita interações mais leves com contratos inteligentes.

Conforme relatado pela Cointelegraph em dezembro, a Qtum concedeu US $ 400.000 a uma equipe de pesquisa da Universidade de Columbia para financiar o desenvolvimento de uma linguagem de programação de contrato inteligente. A linguagem, apelidada de DeepSEA, destina-se a apoiar contratos inteligentes ao estilo Ethereum “confiáveis, seguras ​​e, no final das conta, adotáveis”.