Regulação de criptomoedas é necessária para segurar as empresas nos EUA, diz CEO da Circle

O CEO da empresa de negociação de criptomoeda e investimentos Circle acredita que os Estados Unidos criarão regulamentação apropriada à medida que mais empresas se mudem para o exterior.

Falando à Bloomberg em uma entrevista em 31 de julho, Jeremy Allaire destacou tendências contínuas para os participantes do mercado de cripto de se mudarem para outros países como um fator que motiva a futura política regulatória em Washington.

Os comentários de Allaire vêm após seu depoimento na audiência dedicada à política de cripto e blockchain na terça-feira (30), a mais recente de uma série de sessões que os legisladores dos EUA realizam sobre o emergente setor.

"O aumento na proliferação de projetos de ativos digitais fora dos EUA, o movimento de empresas para deixar os EUA e projetos para já começar fora dos EUA está definitivamente chamando a atenção das pessoas", disse ele à rede.

Ele prosseguiu:

“Acredito que, em última análise, isso levará a iniciativas legislativas para tentar garantir que haja salvaguardas e proteções adequadas aos investidores, mas também clareza, que é muito necessária para permitir que a tecnologia e a indústria floresçam.”

Como o Cointelegraph relatou, as recentes audiências produziram uma ampla gama de reações de legisladores, desde o reconhecimento do Bitcoin (BTC) até reivindicações de que elas financiam o terrorismo global.

Na terça-feira, o presidente do Comitê Bancário do Senado, Michael Crapo, tornou-se a última voz oficial a sugerir que seria impossível ao governo banir as criptomoedas descentralizadas, como o Bitcoin.

"Se os Estados Unidos decidissem que não queríamos que houvesse criptomoeda nos Estados Unidos e tentassem bani-las, tenho absoluta certeza de que não conseguiríamos", disse ele.

Enquanto isso, Allaire acrescentou que o apetite global por criptomoedas tomaria a forma de uma tecnologia de estilo cripto sendo implementada em primeiro lugar em relação às moedas fiduciárias existentes.

"Acho que vamos ver o apoio dos governos para o dinheiro do banco central que opera em cima desses sistemas de moeda digital", previu ele.