Congressista americano diz durante audiência cripto que o Bitcoin é uma 'força imparável'

A situação do Bitcoin (BTC) no Congresso tem concentrado sua atenção principalmente nos pessimistas, mas a audiência desta semana também testemunhou os políticos dos Estados Unidos aceitarem que a cripto sempre esteve fora de seu controle.

"Os governos não podem impedir essa inovação"

Durante o depoimento em 17 de julho, o congressista norte-americano Patrick McHenry, que representa o 10º Distrito da Carolina do Norte, disse diretamente aos parlamentares que as tentativas de deter o Bitcoin eram inúteis.

"O mundo que Satoshi Nakamoto, autor do white paper do Bitcoin, e outros estão construindo, é uma força imparável", disse ele.

McHenry faz um grande contraste com outros congressistas que estão nas manchetes sobre o Bitcoin, com Brad Sherman novamente ganhando destaque após dar declarações duvidosas sobre o papel da criptomoeda no crime.

Outros, em geral, não conseguiram estabelecer uma distinção entre Bitcoin e moedas digitais permitidas, especificamente o projeto Libra, do Facebook, que foi o motivo inicial das audiências.

Para McHenry, no entanto, com legislação ou não, o Bitcoin prevalecerá. Se fosse possível desligá-lo, ele sugeriu, um adversário já o teria feito em algum momento desde seu início de 2009.

“Não devemos tentar impedir essa inovação; os governos não podem impedir essa inovação e aqueles que já tentaram já falharam”, continuou ele.

Nações que se posicionam para enfrentar a cripto

Como o Cointelegraph relatou, as audiências no Congresso aconteceram enquanto outros estados estão atualmente passando pela primeira encarnação de sua regulamentação de Bitcoin e outras criptomoedas descentralizadas.

Notavelmente, a Índia confirmou nesta semana que estava trabalhando em diretrizes oficiais depois que um escândalo envolvendo o que alguns aceitaram como um projeto de lei que proíbe a criptomoeda apareceu imediatamente.

O vazamento do documento, que causou a prisão de usuários de Bitcoin, resultou no investidor bilionário Tim Draper chamar o governo indiano de "patético e corrupto".