'Patética e corrupta' — Tim Draper detona proposta de proibição do Bitcoin na Índia

O defensor do Bitcoin (BTC) e investidor da Tezos Tim Draper atacou o governo indiano no Twitter em 16 de julho, após supostamente surgirem evidências de que ele estava se preparando para banir a criptomoeda.

Draper parece confundir projeto de lei com proibição genuína

Em uma mensagem com palavras fortes, Draper, que recentemente levou a defesa do Bitcoin ao governo da Argentina, chamou Délhi de "patética e corrupta".

“Pessoas estão se comportando mal! O governo da Índia baniu o Bitcoin, uma moeda que oferece grande esperança de prosperidade em um país que precisa desesperadamente dela. É uma vergonha para a liderança da Índia”, escreveu ele.

Os comentários atraíram a reação imediata dos usuários do Twitter, muitos deles da Índia, que argumentaram que Draper não estava interado dos desdobramentos e estava agindo baseado em boatos.

O investidor bilionário é bem conhecido por seu apoio à liberdade de uso do Bitcoin, tendo revelado um desgosto pelo envolvimento do Estado através de regulamentação excessivamente rígida em várias ocasiões.

Até o momento desta publicação, Draper não havia respondido às críticas de seu "tuíte" original.

Não há data para a ratificação da proibição

Como o Cointelegraph relatou, anteriormente, um advogado indiano de blockchain havia publicado o que descreveu como possível evidência de um projeto de lei que proíbe a criptomoeda na Índia.

Sob a alegada proposta, o governo lançaria uma versão eletrônica da rupia, que, juntamente com seu antecessor, seria a única moeda nacional disponível para uso no país.

O documento enfatiza que a nova rúpia não é considerada uma criptomoeda, enquanto as criptomoedas reais, como Bitcoin, seriam completamente ilegais.

Aqueles que detêm, transacionam ou mineram qualquer tipo de operação usando tais criptocorrências poderiam pegar até dez anos de prisão.

Os legisladores ainda não assinaram a lei e não fizeram comentários públicos sobre como garantiriam seu cumprimento.

Blockchains descentralizadas, especialmente a do Bitcoin, não podem ser desligadas por uma parte específica sem recolher uma quantidade excessiva de suporte de computação. A ideia dos Estados Unidos de proibir o Bitcoin, entretanto, foi um tópico de debate nesta semana depois de comentários depreciativos do presidente Donald Trump.