Comunidade cripto de olho no Tether após site diluir reivindicações de indexação ao USD

Desenvolvedores por trás da stablecoin Tether (USDT) foram investigados nesta quinta-feira, 14 de março, depois que usuários de redes sociais notaram que haviam sido removidas alegações anteriores de que a altcoin era totalmente apoiada por dólares dos EUA.

A Tether, que enfrentou vários obstáculos publicitários sobre a transparência de suas participações, havia garantido de facto que cada um de seus tokens USDT tinha um equivalente a 1 dólar no banco.

Pretendido como o oposto de reservas bancárias fracionárias, como o Cointelegraph reportou em dezembro do ano passado, os documentos confirmaram ainda mais a validade das reivindicações de apoio do Tether.

Agora, no entanto, uma nova atualização, de data desconhecida, sugere que o USD não cobre mais a oferta total do USDT.

“Cada Tether é sempre 100% respaldado por nossas reservas, que incluem moeda tradicional e equivalentes de caixa e, de tempos em tempos, podem incluir outros ativos e recebíveis de empréstimos feitos pela Tether a terceiros, que podem incluir entidades afiliadas”, diz agora [ênfase adicionada pelo Cointelegraph].

Uma dessas entidades afiliadas é a Bitfinex, uma exchange de criptomoedas que divide a liderança com a stablecoin.

No Reddit, os comentaristas imediatamente questionaram o apoio de algo diferente do USD, o que eles sugeriram comprometer a legitimidade de toda a moeda.

"Acho que voltamos a confiar em terceiros, executando reservas fracionárias, para fazer o mercado rodar", resumiu o usuário u/Toyake, que abriu o tópico, resumindo a situação.

Uma resposta popular chegou a traçar paralelos entre Tether e o suposto esquema ponzi BitConnect.

A Tether não emitiu nenhum comentário oficial sobre as alegações até o momento desta publicação.

No início deste mês, as autoridades chegaram a um acordo com a rede blockchain TRON para usar o USDT como um token nativo na plataforma até o final do segundo trimestre de 2019.