Empresa de mineração cripto Argo Blockchain espera equilibrar ganhos em maio com novos mineradores

A empresa de mineração de criptomoedas Argo Blockchain espera equilibrar suas contas em maio depois de um investimento em um novo equipamento de mineração, de acordo com comunicado publicado no site da London Stock Exchange (LSE) em 8 de maio.

Baseada em Londres, a Argo diz que espera o equilíbrio dos ganhos em maio, e destacou sua intenção de continuar expandindo sua infraestrutura de mineração assim que os preços de hardware baixarem.

A empresa espera que 1.000 unidades dos mineradores Bitmain Z11 que começaram produção em 2 de maio melhorem a margem bruta durante o segundo trimestre. A Argo também revela que fechou a compra de 1.000 unidades do minerador S17 por uma "quantia total de £1,7 milhão (US$ 2,2 milhões) com planos de colocá-los em produção no começo de julho”.

O presidente executivo, Jonathan Bixby, disse: "Acreditamos firmemente que o mercado de criptomoedas tem um considerável potencial a longo prazo para se tornar uma importante classe de ativos e que a estratégia correta é continuar investindo em infraestrutura de mineração a preços correntes".

Em agosto de 2018, a Argo teria se tornado a primeira empresa cripto a entrar para a bolsa de valores de Londres, a London Stock Exchange (LSE), depois de arrecadar cerca de US$ 32 milhões e chegar a uma avaliação total de cerca de US$ 61 milhões. De acordo com um documento oficial de admissão na LSE, um total de 156.250.000 ações comuns foram colocadas à venda por 16 pence por ação, e avaliavam Argo com uma capitalização de mercado de £47 milhões (cerca de US$ 61 milhões).

Notávelmente, a Argo registrou uma perda livre de impostos de £ 4,1 milhões (US$ 5,3 milhões) no final de 2018, de acordo com o relatório anual da empresa. Em fevereiro deste ano, a Argo anunciou que terminaria suas operações de mineração como serviço em abril, focando somente na mineração. “Espera-se que a redistribuição da infra-estrutura de mineração e capital seja lucrativa, após uma redução material nos custos de insumos alcançados pelos fornecedores”, dizia o comunicado da época.