Exchange de criptomoeda BTSE quer arrecadar US$ 50 milhões com a venda de tokens de exchange na Liquid Network

A exchange multimoedas à vista e de futuros BTSE planeja receber a primeira venda de token nativo de exchange com base em uma sidechain (cadeia lateral) do Bitcoin (BTC) de todos os tempos.

A exchange tenciona arrecadar US$ 50 milhões, informou a Finance Magnates em 10 de dezembro, com investimentos mínimos fixados em US$ 150.000.

A escolha da BTSE de hospedar sua oferta em uma sidechain do Bitcoin a diferencia de outros tokens de exchange, que usam amplamente a rede Ethereum ou uma blockchain interna.

Especificamente, a BTSE lançará seu token na Liquid Network: uma sidechain federada na blockchain do Bitcoin que funciona como uma rede de liquidações e pagamentos para exchanges de criptomoedas, formadores de mercado, corretores e outras instituições financeiras.

pitch deck da BTSE revela que a exchange lançará a venda de tokens em março de 2020, vendendo tokens ao preço de US$ 1 cada, com descontos diferenciados e opções de aquisição.

BTSE testemunha expansão nos mercados de balcão e mineração

A exchange indica que usará os recursos arrecadados para desenvolver sua plataforma, dar profundidade de liquidez, expandir-se para os mercados de empréstimos, mercado de balcão (OTC) e mineração, além de impulsionar o crescimento do número de usuários para fazer sua receita geral aumentar.

Atualmente, o modelo de receita da BTSE depende de taxas de plataforma e de cartão de débito, margens de balcão, empréstimos e mineração - o último dos quais gera um retorno esperado de 30% ao ano, revela o documento. Para gerenciar a circulação e a escassez, a BTSE amarrará seu token a um esquema de recompra, segundo o qual:

"Recebemos 30% de todos os fluxos de receita todos os meses alocados em um pool de liquidez que é usado para comprar de volta os tokens a preço de mercado até que o suprimento tenha sido reduzido pela metade."

O pitch deck indica que, além de seu sistema de recompra, a escassez de tokens será incentivada ao oferecer incentivos aos detentores de tokens, como contas com juros, taxas mais baixas e melhores descontos.

Recursos de privacidade

A Liquid Network, desenvolvida pela empresa de infraestrutura blockchain Blockstream, dá suporte a recursos de privacidade como o Confidential Transactions e swaps atômicos, que permitem a troca de um token por outro sem a necessidade de terceiros confiáveis ​​ou infraestrutura centralizada de uma exchange.

Conforme relatado no início deste outono, a BTSE lançou a negociação de futuros de Monero (XMR), tornando-a uma das primeiras e únicas exchanges que oferecem contratos de futuros na altcoin voltada à privacidade.

A exchange é licenciada pelo Departamento de Desenvolvimento Econômico do Governo de Dubai e opera sob a supervisão regulatória do Banco Central dos Emirados Árabes Unidos, de acordo com seu site.