A criptomoeda

O esperado próximo presidente do Banco Federal Reserve de Nova Iorque disse que a criptomoeda "não passa no teste básico do que uma moeda deveria ser", informou a CNBC em 20 de abril.

John Williams, atualmente chefe do Banco Federal Reserve de São Francisco, disse em um discurso na sexta-feira que uma moeda deve ser "basicamente algo com uma reserva de valor". Ele acrescentou que as moedas precisam ser flexíveis para suportar condições financeiras. Williams expressou preocupação com problemas de atividade ilícita na comunidade de cripto, dizendo:

“A configuração ou arranjo institucional em torno do Bitcoin e outras criptomoedas, em primeiro lugar, eles têm problemas com fraude, lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo. Há muitos problemas lá… a ideia do fornecimento de moeda e pensar sobre a moeda realmente pertence mais na esfera do governo e dos bancos centrais. Minha opinião é mais uma promessa de tecnologia.”

Williams, que passou a maior parte de sua carreira no banco central, admitiu abertamente que é "muito tendencioso" contra as criptomoedas. Williams deve liderar o Federal Reserve de Nova Iorque em junho, quando o atual presidente William Dudley deixará o cargo.

Entre os 12 bancos federais regionais do Sistema do Federal Reserve dos EUA, o Federal Reserve de Nova Iorque e seu presidente são considerados os primeiros entre os iguais. O New York Fed é o maior em ativos e o mais ativo em volume. Embora a política monetária dos EUA seja decidida pelo Conselho de Governadores do Federal Reserve em Washington DC, o Fed de Nova Iorque é onde ela é implementada.

A estrutura regulatória em torno das criptomoedas nos Estados Unidos ainda não está clara, o que dificulta para as empresas cripto saberem onde estão aos olhos dos reguladores. Como a Cointelegraph informou ontem, alguns dos principais investidores recorreram à SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos) para afrouxar as regulamentações e fornecer isenções às Ofertas Iniciais de Moedas (ICOs).