Corretora de ativos cripto de ex-CTO da Uber lança ações públicas por exchange do Canadá

A corretora de ativos cripto Voyager Digital — co-fundada por um ex-CTO da Uber — lançou ações públicas através da exchange TSX Venture, do Canadá. A notícia foi revelada em tweet da conta oficial da Voyager em 11 de fevereiro.

As ações são negociadas através do símbolo VYGR.V, como um post no blog explica.

A listagem vem logo após da conclusão do chamado "reverse takeover" — também conhecido como oferta pública oficial reversa ou listagem backdoor.

Na última semana, a Voyager anunciou que sua fusão com a antiga empresa UC Resources Ltd. estava perto da conclusão. A mudança permite que a corretagem de criptos seja qualificada como uma companhia TSX Venture Tier 2.

Geralmente, um "reverse takeover" acontece quando uma companhia privada une-se a uma companhia com ações públicas - e a partir daí tem que cumprir pelo o menos uma série de ritos burocráticos envolvendo o processo de abertura de ações, incluindo questões regulatórias e diligência. Assim que o negócio é completado, o comprador ganha inclusão automática na bolsa de valores.

O post da empresa ainda diz que, agora que a Voyager ganhou ações públicas, ela passará a ter obrigação legal de publicar relatórios trimestrais e anuais. A companhia também terá de relatar qualquer fusão, aquisição, negociação interna, transações mobiliárias por empresas de funcionários e mudanças no comando.

Como já noticiado, entre seus co-fundadores a Voyager conta com os veteranos de E*Trade Steve Ehrlich e Oscar Salazar — ex-CTO da Uber e um dos primeiros empregados da empresa.

A empresa trabalha agora no lançamento de um app de negociação cripto sem taxas, atualmente em estágio beta de desenvolvimento, que permitirá aos investidores negociar e gerir seus ativos digitais através de múltiplas exchanges cripto.

Em outubro, eles lançaram um serviço de negociação institucional, e há planos iminentes para o lançamento de um serviço de negociação no varejo para residentes dos Estados Unidos, que será seguido de uma versão canadense no terceiro trimestre de 2019.

A Voyager tem pretensões de entrar no setor de varejo norte-americano em meio a forte concorrência de players como a exchange cripto e provedora de serviços wallet Coinbase, o app de corretagem cripto e estocagem livre de taxas Robinhood e a californiana Poloniexcomprada no último ano pela plataforma de pagamentos Circle, ligada ao Goldman Sachs.

Outras empresas da indústria cripto que buscaram um "reverse takeover" incluem o banco baseado em criptos Galaxy Digital, de Mike Novogratz, que optou por este caminho para garantir uma listagem da mesma forma da TSX Venture Exchange.