Problemas de direitos autorais e censura - Razões-chave porque a internet precisa do Blockchain

Às vezes, a censura parece ser uma prática tão antiga quanto a própria escrita e que, enquanto tivermos escritores, sempre teremos alguém que esteja disposto a censurar ou silenciá-los por seu próprio ganho pessoal.

Da morte prematura de Sócrates ao sandboxing da Internet, a censura assumiu muitas formas ao longo da história e a verdade é que ela nos priva de conhecimento e nos impede de prosperar como uma sociedade.

Isso vai muito além do que você não consegue ler no jornal ou assistir na TV. Notícias e entretenimento têm um grande impacto na nossa sociedade, moldando opiniões e influenciando a maneira como vivenciamos o mundo em vários níveis.

Ao longo do tempo, a Internet agiu como um refúgio seguro para aqueles que procuram encontrar informações e aqueles que procuram expô-la. No entanto, sua estrutura centralizada, mas global, tornou-a o veículo perfeito para vigilância e censura, permitindo que as informações sejam editadas e até removidas à vontade.

A tecnologia Blockchain pode ser vista como a ferramenta que a Internet deveria se tornar. As redes Blockchain descentralizadas não concedem autoridade a ninguém, independentemente da sua riqueza ou status social. Em vez disso, a autoridade é distribuída proporcionalmente ao longo dos participantes, criando um equilíbrio de opiniões e visões.

De troca de valores à troca de informações

As primeiras aplicações para o Blockchain foram focadas na troca de valores e não na troca de informação/conhecimento.

No entanto, a evolução deveria acontecer e agora, plataformas complexas de criptomoedas como Ethereum e outras permitem que usuários e desenvolvedores explorem um número infinito de possibilidades sem que ninguém lhes diga o que podem ou não podem fazer.

Embora essas redes permitam uma total liberdade, ainda há muito a ser feito. As informações que podem ser armazenadas nessas redes representam apenas uma pequena fração do conteúdo que podemos encontrar on-line e, embora estejam ganhando força, a maioria das redes de criptomoedas estão longe de estar preparadas para a produção.

A Steemit, por exemplo, conseguiu criar e manter uma rede na qual os escritores são totalmente livres para escrever sobre o que eles quiserem sem nenhuma forma de censura centralizada aplicada. A Steemit não é só uma plataforma na qual os escritores são livres para se expressar, mas também é um lugar onde eles podem ser recompensados por seu trabalho, dependendo apenas de como seu conteúdo é recebido pela comunidade.

Vale ressaltar, no entanto, que o modelo de recompensa da Steemit também a tornou pouco confiável, uma vez que as baleias (usuários com grandes posses) podem ter um grande impacto nas recompensas do escritor. Isso pode ser feito baixando conteúdo que eles não gostam ou usando votos para influenciar editores a editar seu conteúdo.

A Cointelegraph perguntou a Ricardo Gonçalves, uma testemunha proeminente na comunidade de Steemit e fundador dos projetos SteemSports e BuildTeam, como ele se sentia à respeito essa questão.

Ele afirmou:

"Sempre haverá atores ruins em qualquer comunidade Blockchain; O Bitcoin, por exemplo, tem a questão dos gigantes da mineração que ameaçam a descentralização do consenso no Blockchain e usam sua influência para orientar as decisões para que se adequem às suas próprias agendas, na minha opinião, esse é um problema muito maior a ser resolvido. A coisa boa é que esta questão é superada pelas muitas iniciativas positivas e apoio da comunidade Steem, que demonstraram que prefeririam usar seu poder de voto para o bem da plataforma".

Levando a internet para mais perto do seu etos original

Alterar a forma como interagimos com a web não vai acontecer da noite para o dia e provavelmente será um processo longo e árduo. No entanto, existem soluções promissoras no horizonte, muitas das quais estão alavancando a tecnologia Blockchain para aproximar a Internet de seu etos original.

Enquanto a própria Internet tem muito espaço para melhorias, pequenas mudanças também podem impulsionar a evolução e trazer nossa amada web de volta a sua visão original (sem a quebrar no caminho).

A Archain, por exemplo, permite que as páginas da Internet sejam armazenadas em uma rede tipo Blockchain que possa escalar para um tamanho arbitrário.

A solução proposta pela equipe da Archain permite criar um arquivo descentralizado para a Internet, dando aos usuários acesso a páginas excluídas e permitindo que eles voltem para versões não censuradas do conteúdo com que estão lidando.

Perguntamos a Sam Williams, CEO da Archain, como um arquivo descentralizado para a Internet pode ajudar a acabar com a censura.

Ele afirmou:

"Acreditamos que o acesso à história é um direito humano. Ao distribuir um arquivo aberto de documentos e páginas web historicamente importantes em todo o mundo, vamos tornar impossível para um país, ou mesmo um grupo de países, censurar nossa história coletiva".

Blockchain e problemas de direitos autorais

Por outro lado, também temos problemas de direitos autorais, um assunto polarizador. Enquanto alguns defendem que toda a informação deve ser livremente acessível, outros insistem que os autores devem ser recompensados por seu trabalho. Embora ambos sejam pontos válidos, a tecnologia Blockchain pode ajudar a alcançar um meio termo em que ambas as visões são implementadas.

Kim Dotcom, o empresário da internet que está por trás da plataforma de compartilhamento de arquivos Megaupload, apresentou uma solução que pode deixar os dois lados do debate de direitos autorais felizes. Esta solução é chamada de K.im, uma plataforma descentralizada na qual os carregadores (também conhecidos como piratas) poderão definir um preço para os arquivos.

Enquanto os espectadores podem pagar para baixar o conteúdo, os organismos de radiodifusão, os estúdios e outros detentores de direitos autorais podem adquirir a propriedade dos arquivos pirateados e lucrar com suas vendas. Isso permite que os arquivos sejam acessíveis, ao mesmo tempo em que cobrem as perdas dos detentores de direitos autorais.

Kim Dotcom parece extremamente confiante sobre o projeto. Em uma entrevista anterior, ele afirmou:

"É o Santo Graal da aplicação dos direitos autorais. É meu presente para Hollywood, os estúdios de cinema e todos os outros. [...] Os titulares de direitos autorais podem transformar o tráfego de pirataria em receitas e os usuários podem acessar o conteúdo em qualquer plataforma. Como cada arquivo é uma loja, não importa onde ele acaba".

Embora todos os projetos mencionados acima não sejam uma solução definitiva para o problema da censura, eles estão fornecendo aos cidadãos as ferramentas de sua necessidade de se protegerem, criando as bases para o que um dia pode se tornar uma Internet verdadeiramente gratuita e aberta.

 

Kim Dotcom seems extremely confident about the project. In a entrevista anteriorvious interview he stated:  

“It is the holy grail of copyright enforcement. It is my gift to Hollywood, the movie studios, and everyone else. [...] Rightsholders can turn piracy traffic into revenue and users can access the content on any platform. Since every file is a store, it doesn't matter where it ends up.”

While all of the aforementioned projects are not a definite solution to censorship problem, they are providing citizens with the tools their need to protect themselves from it while building the basis for what can one day become a truly free and open Internet.


Siga-nos no Facebook