Commerzbank quebra marco com o comércio de blockchain com provedor de logística

O Commerzbank e o Landesbank Baden-Württemberg (LBBW) completaram mais um importante marco na plataforma Marco Polo. Conforme relatado em 15 de agosto, nesta ocasião, o provedor de logística Logwin AG foi integrado na cadeia de processo digital, digitalmente e em tempo real.

Igual, mas diferente

Como em uma transação anterior, a negociação ocorreu entre o fornecedor alemão KSB e o grupo de engenharia mecânica taiwanês Voith. Outro carregamento de acoplamentos hidráulicos especiais foi fornecido usando a tecnologia blockchain através da rede de trade finance Marco Polo.

Porém, pela primeira vez, esta transação incluiu a integração do provedor de logística Logwin com detalhes de transporte sendo inseridos diretamente na rede. O chefe de soluções de comércio internacional e pagamento do LBBW, Matthias Heuser, explicou:

"Agora, um terceiro independente - no nosso caso o provedor de logística - é capaz de desencadear uma obrigação de pagamento em favor do fornecedor".

O chefe de financiamento de exportações da KSB, Ralph Van Velzen, elogiou a integração do blockchain para garantir que o compromisso de pagamento se torne efetivo somente se as mercadorias estiverem fisicamente nas mãos do provedor de logística e a caminho do destino de entrega.

Integrações Futuras

O Commerzbank planeja impulsionar ainda mais o sistema, integrando outras partes no processo de transação comercial. Estes podem incluir seguradoras, autoridades de inspeção e câmaras de comércio locais.

A rede Marco Polo é construída na plataforma de tecnologia de ledger distribuído Corda do R3. Como o Cointelegraph informou ontem, o R3 embarcou em um programa agressivo de expansão e planeja abrir um novo escritório em Dublin no início de 2020.