Presidente colombiano promete cortar impostos de aluguel para empresas de cripto

O presidente colombiano, Ivan Duque, prometeu recentemente reduzir os impostos para as startups de criptomoedas e blockchain, informou o jornal El Tiempo na quarta-feira, em 29 de agosto.  

Duque entregou uma mensagem de abertura durante o ANDICOM, um congresso internacional sobre tecnologia da informação e comunicação (TIC), realizado anualmente em Cartagena das Índias, Colômbia. Uma gravação de seu discurso está agora disponível no YouTube.

O presidente confessou que estava "obcecado" com a tecnologia, especialmente com a robótica e a de inteligência artificial (IA). Ele ressaltou ainda que a Colômbia precisa de seu próprio regulador para a indústria de ICT e prometeu estabelecer um alto conselho para a transformação e a sociedade digital.

Segundo Duque, o uso de tecnologias avançadas pode ajudar o Estado a lidar com a corrupção e melhorar áreas como segurança, justiça e medicina. Ele propôs alavancar blockchain e IA para rastrear fundos públicos e detectar anormalidades.

Passando para a indústria de cripto, Duque prometeu aliviar as empresas relacionadas as criptomoedas dos impostos sobre aluguel por até cinco anos, desde que eles gerem um certo número de novos empregos.

Ivan Duque é o atual presidente da Colômbia. Ele assumiu o cargo em agosto de 2018, depois de vencer as eleições no início de maio. O político tem uma sólida experiência financeira, ocupando anteriormente posições importantes no Ministério das Finanças do país e no Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Como a Cointelegraph informou anteriormente, o Senado colombiano é igualmente otimista em relação ao blockchain, afirmando que ele "poderia mudar vidas" após um debate em junho. Além disso, uma associação nacional de blockchain foi estabelecida no país em maio.

Ao mesmo tempo, a indústria financeira do país tem sido bastante cética sobre as criptomoedas até agora. Por exemplo, em um certo momento, os bancos colombianos fecharam todas as contas de uma casa de câmbio de criptomoedas sul-americana, como a Cointelegraph relatou em junho de 2018.