Coinshares e Blockchain lançam token lastreado em ouro DGLD como uma sidechain do Bitcoin

Um consórcio de empresas lançou um token lastreado em ouro com o ticker DGLD em uma sidechain (cadeia lateral) do Bitcoin (BTC).

O jornal suíço de notícias financeiras AllNews informou em 15 de outubro que os gerenciadores de ativos digitais CoinShares e MKS, bem como o provedor de serviços de carteira Blockchain, anunciaram o lançamento do token. Seu desenvolvimento levou dois anos e o suprimento de tokens já vale mais de US$ 20 milhões.

Enquanto isso, o ouro físico é mantido em cofres administrados pela marca de ouro PAMP em Ticino, na Suíça. Ele é tokenizado usando a sidechain da Ocean Bitcoin, desenvolvido pela empresa de blockchain CommerceBlock.

A sustentabilidade do ouro vai de encontro à segurança do Bitcoin

O projeto alavanca a imutabilidade da blockchain do Bitcoin, com cada token equivalente a um décimo de uma onça troy de ouro. A entidade legal por trás do token também está sediada na Suíça e é membro da organização suíça de autorregulação Financial Services Standards Association.

O presidente da CoinShares, Danny Masters, comentou, destacando as vantagens de combinar ouro físico com a segurança do Bitcoin. Ele explicou:

“O DGLD combina a estabilidade do ativo mais sustentável do mundo, o ouro, com a segurança da rede mais resiliente do mundo, o Bitcoin. [...] Agora você pode ter a paz de espírito que vem com o ouro físico realizado em um cofre suíço, com a mesma conveniência de realizar um ETF em ouro, mas não os mesmos níveis de intermediários.”

Estrutura regulatória vantajosa

O DGLD não está sujeito às mesmas restrições regulatórias que os produtos de investimento baseados em ouro, como fundos negociados em bolsa.

O token supostamente se enquadra na categoria cinco de taxonomia da Autoridade Supervisora ​​do Mercado Financeiro da Suíça sobre stablecoins, que é reservada para criptoativos vinculados a mercadorias com direitos de propriedade. O presidente da MKS, Marwan Shakarchi, comentou:

“Com o DGLD, criamos um novo formato de propriedade de ouro que permite usar digitalmente o ouro físico armazenado em um cofre 24/7. O DGLD tem o potencial de mudar profundamente a maneira como o ouro é usado diariamente.”

Como o Cointelegraph relatou na semana passada, a Perth Mint, maior refinaria de metais preciosos da Austrália, e a InfiniGold, uma startup de fintech focada na digitalização de metais preciosos, também lançaram em conjunto um token digital apoiado no ouro.