Circle vai cobrar taxas dos traders de criptomoeda da Poloniex americana após 16 de dezembro

A Circle, empresa controladora da exchange de criptomoedas Poloniex, diz que pode cobrar taxas dos usuários dos EUA e pode até confiscar saldos inteiros dos usuários caso eles não removam seus fundos.

Em uma postagem no blog da empresa de 3 de dezembro, a Circle alertou que os traders dos EUA não têm opção a não ser parar de usar a Poloniex, uma política adotada como forma de preparação da plataforma, que pretende criar sua própria entidade separada.

Os fundos devem ser retirados das contas até 16 de dezembro. Caso não fição isso, poderão ser aplicadas taxas ao usuário, que podem totalizar, teoricamente, o saldo total da conta. O post no blog afirmou:

“Existem duas taxas que os clientes da Poloniex dos EUA podem estar sujeitos caso não saquem seus ativos: uma taxa mensal de serviço enquanto um usuário continuar a ter ativos armazenados na plataforma e uma taxa única de dormência quando uma conta ficar inativa de acordo com os termos dos regulamentos aplicáveis. Os ativos não reclamados podem ser enviados aos governos estaduais, de acordo com os regulamentos aplicáveis.”

A Circle acrescentou que os usuários perderiam acesso a suas contas Poloniex e que converteriam os tokens não reclamados em sua stablecoin nativa, o USD Coin (USDC). "Os clientes da Poloniex nos Estados Unidos JAMAIS serão cobrados além do saldo total da conta", concluiu a publicação no blog.

Foco na competitividade

Como o Cointelegraph reportou, a Poloniex confirmou que deixaria a Circle em outubro para negociar sob o novo nome de Polo Digital Assets. A ação, explicaram os executivos à época, visa aumentar a competitividade da Poloniex no mercado internacional. A Circle adquiriu originalmente a exchange por US$ 400 milhões no início de 2018.

Na semana passada, a Poloniex relançou uma exchange descentralizada (DEX), a Poloni DEX, após a ter comprado com o nome de TRX Market, a maior DEX da rede de blockchain Tron.