Investidores chineses: o governo não entende nada sobre Bitcoin

Ao longo do último mês, comerciantes e investidores na China criticaram a súbita repressão do governo chinês às casas de câmbio locais de criptomoeda e às atividades comerciais.

O que aconteceu?

Em setembro, o governo chinês, o Banco Popular da China (PBoC) e as autoridades financeiras locais impuseram uma proibição nacional sobre plataformas de negociação de criptomoedas,  fechando algumas das maiores plataformas de negociação do mercado global de criptomoedas, incluindo OKCoin, Huobi e BTCC.

O motivo por trás do fechamento das casas de câmbio locais de criptomoedas por parte do governo chinês não foi esclarecido, mas vários pesquisadores do PBoC declararam que o banco central do país considera o Bitcoin e outras criptomoedas como ameaças ao sistema monetário chinês.

Estratégia de supervisão?

No mês passado, em uma entrevista junto à publicação de notícias de finanças estatal do PBoC, a Sina, Huang Zhen, pesquisador da Universidade Central de Finanças e Economia e PBoC, afirmou:

"Criptomoedas e outras moedas virtuais tentam desafiar o direito do Estado soberano de emitir moeda, exigindo a nacionalização da emissão de moeda. A China tem uma compreensão clara das formas digitais de dinheiro e está envolvida ativamente no trabalho relevante. O banco central criou um grupo de pesquisa e um instituto de pesquisa de dinheiro digital para explorar a digitalização do dinheiro soberano. Após esta rodada de supervisão virtual dos mercados monetários, esperamos, sob os auspícios do banco central chinês, lançar nossa própria moeda digital soberana o mais rápido possível para ajudar a manter a liderança da China no desenvolvimento das finanças digitais globais".

Logicamente, se o governo chinês pretende prosseguir com a estratégia de emitir uma moeda digital controlada pelo Estado e considera o Bitcoin como uma ameaça para seu sistema financeiro, o motivo por trás do governo em restringir as atividades de negociação em torno de Bitcoin e criptomoedas é bastante claro.

Ou nenhuma estratégia?

Mas, ultimamente, o governo chinês expressou seu otimismo em relação à liberação de um programa de licenciamento para casas de câmbio de criptomoedas para evitar transações de criptomoedas que fluam para economias subterrâneas e mercados negros.

Uma mudança súbita em relação ao Bitcoin e ao mercado de criptomoedas provocou consternação entre comerciantes e investidores na comunidade chinesa de criptomoeda.

Zhang Yanhua, um dos principais investidores do Bitcoin e fundador de um fundo de investimento focado em criptomoedas, afirmou:

"As autoridades não entendem nada sobre Bitcoin!"

Sun Minjie, outro investidor que comprou recentemente uma grande quantidade de Bitcoin como parte vital de seu portfólio, disse à AFP que a comunidade chinesa de criptomoedas e ele próprio não esperam muito do governo chinês:

"Não espero nada do governo... mas o destino do Bitcoin não depende das autoridades chinesas".

David Yermack, professor de finanças da Universidade de Nova Iorque, compartilhou um sentimento semelhante com a maioria dos investidores e comerciantes na China, enfatizando que o governo chinês considera o Bitcoin como uma ameaça para o seu sistema financeiro até certo ponto. Mas, esse medo do Bitcoin e seu potencial no setor financeiro global deve ser considerado como um indicador positivo para o crescimento a longo prazo. Yermack disse:

"Eles não baniram o Bitcoin, mas proibiram as casas de câmbio de negociação por motivos especulativos. Tem muito a ver com problemas no sistema financeiro chinês, que eles estão preocupados com isso como uma ameaça competitiva de alguma forma".