O primeiro cartório blockchain chinês abre escritório em Beijing

O primeiro cartório habilitado para blockchain da China abriu escritórios em Beijing, informou a mídia local em 19 de abril.

De acordo com o relatório, o serviço foi aberto na última sexta-feira no Noticiário CITIC, em Beijing. O chefe do escritório teria declarado que o desenvolvimento marca o início da era do serviço notarial blockchain.

Durante o evento de lançamento, o diretor do Beijing CITIC Notary Office, Wang Mingliang, observou que ele acredita que a notarização baseada em blockchain tem tanto o valor do reconhecimento de firma como o significado legal da certificação blockchain. Hu Jiyu, professor da Escola de Negócios da Universidade de Ciência Política e Direito da China, também é citado afirmando que o blockchain tem as vantagens de baixo custo, alta eficiência e estabilidade.

O sistema recém-implementado supostamente permite que o detentor de certificado verifique o conteúdo do documento digitalizando um código. A integração do blockchain na indústria notarial irá, supostamente, impedir a falsificação de documentos e evitar que os fraudadores tirem vantagem das assimetrias informacionais.

Como a Cointelegraph informou hoje, a cidade chinesa de Guangzhou emitiu uma licença comercial usando a tecnologia blockchain e inteligência artificial (IA). A licença foi emitida no centro administrativo do distrito de Huangpu, em Guangzhou, e supostamente representa a primeira blockchain e licença comercial da China.

No início deste mês, a mídia chinesa informou que o país está liderando o mundo no número de projetos blockchain atualmente em curso dentro de suas fronteiras. Citando um relatório da Blockdata, a China.org.cn afirmou que existem 263 projetos relacionados a blockchain na China, representando 25% do total global.