China: Três hackers presos por supostamente roubar US $ 87 milhões em cripto

A polícia chinesa prendeu três hackers "altamente experientes" suspeitos de roubar até 600 milhões de yuans (cerca de US $ 87,3 milhões) em cripto, informou a agência de notícias local Xinhua em 18 de agosto.

O alarme foi levantado pela primeira vez por um indivíduo identificado pelo sobrenome Zhang, que teria apresentado sua queixa em 30 de março com a polícia local na cidade de Xi'an, no noroeste do país.

A vítima alegou que seu computador havia sido hackeado, resultando no roubo de Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e outros ativos cripto no valor de até 100 milhões de yuans (US $ 14,5 milhões).

Investigações iniciais feitas por uma força-tarefa policial específica indicaram que os suspeitos haviam usado um ataque remoto para transferir fundos do computador de Zhang sem deixar vestígios, no que é considerado um "caso raro".

As autoridades teriam recebido assistência de vários provedores locais de serviços de Internet, permitindo que eles identificassem o primeiro suspeito, um indivíduo conhecido como Zhou, dentro de três meses. Depois de mais dois meses, os três cúmplices foram detidos em diferentes regiões das províncias de China - Huan e Changchun e também Pequim.

Os três suspeitos foram acusados de coordenar uma série mais ampla de ataques remotos contra empresas e indivíduos no valor total de 600 milhões de yuans (cerca de US $ 87,3 milhões). As investigações continuam, como ainda é relatado pela Xinhua.

Como a Cointelegraph informou anteriormente, no início deste verão a polícia chinesa prendeu um total de 20 suspeitos em um grande caso de criptojacking que supostamente infectou mais de um milhão de computadores e gerou 15 milhões de yuans (US $ 2,2 milhões) em lucros ilícitos ao longo de dois anos.