China: Bolsa de valores interrompe negociação de uma empresas para investigar sua relevância com o Blockchain

A principal bolsa de valores da China, Shenzhen (SZSE), começou a investigar uma empresa que recentemente anunciou planos para abrir um laboratório de pesquisa Blockchain para aplicações na indústria da medicina , segundo relatórios da mídia local Jinse hoje, 21 de Março.

Na terça-feira, 20 de Março, a SZSE emitiu uma carta ordenando que o fabricante de dispositivos de saúde Lifesense divulgasse informações sobre seus planos de lançar um “laboratório Blockchain”. O movimento seguiu o anúncio do projeto da Lifesense em 19 de Março, que fez o preço das ações da empresa aumentar em 10%, chamando a atenção da bolsa de valores quando o preço atingiu o limite diário da SZSE.

A SZSE suspendeu temporariamente a negociação de ações da Lifesence e exigiu que a empresa fornecesse detalhes explicando a relevância da tecnologia Blockchain para a atividade da empresa, os planos anuais do projeto para os próximos três anos e a quantidade de ações de financiamento da Lifesense. A SZSE ordenou que a Lifesense respondesse até 23 de Março, de acordo com a carta.

No início desta semana, a SZSE enviou um inquérito semelhante à Zhejiang Enjoyor Electronics, segundo relatou a China Money Network em 20 de Março. Como resultado, a Enjoyor Electronics teve que remover seu anúncio no WeChat que afirmava lançar o primeiro certificado forense de dados elétricos do mundo baseado no Blockchain.

Em janeiro, o SZSE emitiu um aviso de que observaria de perto as empresas que usavam a popularidade do Blockchain para aumentar seus preços de ações. De acordo com a China Money Network, a SZSE investigou mais de 20 empresas listadas sobre alegações falsas sobre a tecnologia Blockchain.

Anteriormente, a Cointelegraph relatou sobre empresas usando a palavra "Blockchain" nos EUA para impulsionar os preços das ações através do hype em torno da nova tecnologia. Em janeiro, a comissão de valores mobiliários e câmbio dos EUA (SEC) anunciou o aumento da apuração de empresas norte-americanas que mudaram seu nome para incluir a palavra “Blockchain” para torná-lo tão legitimamente. Em Fevereiro, a SEC suspendeu a negociação em três empresas que emitiram declarações sobre a aquisição de "ativos relacionados à tecnologia Blockchain".