China torna mais simples processo para pedido de patente blockchain

A Administração Nacional de Propriedade Intelectual (NIPA) da China continua a esclarecer as diretrizes para os pedidos de patentes de blockchain, que deverão entrar em vigor a partir de 1º de fevereiro.

No final de dezembro de 2019, a NIPA anunciou as diretrizes revisadas para pedidos de patentes de novas tecnologias emergentes, como blockchain, inteligência artificial, big data e regras e métodos de negócios.

Um exemplo das diretrizes revisadas é um método para comunicação segura entre os nodes da blockchain. O pedido de patente da invenção propõe um dispositivo de comunicação dos nodes da blockchain, que resolve o problema em que os nodes comerciais da blockchain vazam dados privados enquanto se comunicam. As diretrizes dizem:

“Antes que um node comercial em uma blockchain estabeleça uma conexão de comunicação, ele pode determinar se deve estabelecer uma conexão de comunicação de acordo com o certificado CA. Isso reduz a possibilidade dos nodes comerciais vazarem dados privados e melhora a segurança dos dados armazenados na blockchain.”

Analistas disseram que a revisão das diretrizes responde diretamente às necessidades do desenvolvimento de novas indústrias, como a blockchain. Também reflete a direção estratégica da China de fortalecer a proteção à propriedade intelectual, sendo mais amigável com os pedidos de patentes nesses campos emergentes - o que parece anunciar o tão esperado renminbi digital.

China abre caminho para sua moeda digital do banco central

A China implementou formalmente uma lei que rege o gerenciamento de senhas criptográficas, como parte de seus planos de pré-lançamento para a moeda digital do banco central. O Comitê Permanente do 13º Congresso Nacional do Povo da China aprovou a lei de criptografia no final de outubro. A lei divide as senhas em três categorias distintas - senhas, senhas comuns e senhas comerciais - e visa facilitar a transição da China para a tecnologia blockchain.