Orgão bancário da China vai desenvolver plataforma blockchain de uso múltiplo com principais bancos

A organização bancária autorreguladora da China, a China Banking Association (CBA), lançará uma plataforma baseada em blockchain para melhorar a eficiência em todo o setor, confirmaram os participantes em uma declaração de 29 de dezembro.

O projeto, formalmente nomeado "Plataforma de Cadeia de Caixas de Comércio Interbancário da China Trade Finance", tem como objetivo usar a blockchain para direcionar o financiamento comercial, transações e outros serviços financeiros.

Muitas cobaias se inscreveram para fazer o piloto da plataforma, entre elas nomes bem conhecidos, como HSBC, Bank of China e Ping An Bank.

"O estabelecimento dessa plataforma interbancária pode ser descrito como extraordinário, abrindo barreiras entre diferentes bancos e realizando o fluxo de informações", disse o vice-presidente do HSBC China e chefe de finanças industriais e comerciais, Fang Xiao, ao China News. :

“O uso da tecnologia blockchain para promover a reforma do trade finance tornou-se uma tendência global. Os projetos pilotos de blockchain do HSBC Group no exterior mostram que a blockchain é usada para melhorar a eficiência, a segurança e a escala do comércio.”

A China continua avançado em seu uso de blockchain em nível estatal em uma tentativa de capitalizar os benefícios que a tecnologia provou fornecer em sua curta história.

O suporte técnico para o projeto interbancário virá de entidades chinesas, incluindo a startup de aplicativos PeerSafe, que também é um participante do consórcio Hyperledger.

Entre os patrocinadores para a construção da plataforma está o Banco de Desenvolvimento das Nações Unidas, bem como vários dos dez bancos alinhados como testadores.

Uma versão de trabalho deve aparecer em algum momento de 2019, diz o comunicado, acrescentando que promulgaria planos de expansão assim que estivesse funcionando sem problemas. Estes, diz, incluirão atrair bancos menores, junto com o aumento do escopo de aplicações para incluir entidades tributárias e alfandegárias, entre outras.

Como a Cointelegraph informou recentemente, Arábia Saudita, Canadá e outros estão atualmente examinando implementações de blockchain para áreas como alfândega e trade finance.