Fundação CertiK lança blockchain com foco em segurança

A empresa de segurança cibernética baseada em Blockchain, CertiK, lançou seu blockchain nativo, a CertiK Chain. A Fundação CertiK anunciou seu novo lançamento em um post no blog oficial em 22 de julho.

De acordo com o anúncio, a CertiK Chain pretende fornecer uma infra-estrutura blockchain que seja abrangente e segura.

Os nós completos deste blockchain rodarão no CertiKOS, o que eles dizem ser um “hipervisor totalmente verificado / kernel do sistema operacional simultâneo” que fornece segurança supostamente militar contra tentativas de hacking. Além disso, o anúncio afirma que o blockchain é sustentado pela Máquina Virtual CertiK, que usa a plataforma de Verificação Formal da empresa para garantir que seja implementada corretamente. 

Os contratos inteligentes podem então ser desenvolvidos na linguagem de programação funcional DeepSEA, que supostamente garante a segurança por meio do código. Além disso, quaisquer contratos inteligentes on-chain terão certificados criptográficos que servem como prova de segurança verificada; contratos inteligentes sem tais certificados poderiam, no entanto, ser executados com taxas adicionais.

De acordo com o post no blog, uma das alegações da CertiK é que os blockchains precisam de segurança adequada para aumentar seu tamanho. O CertiK espera que seu blockchain possa ser uma solução de longo prazo que permitirá a adoção em massa da tecnologia blockchain.

De acordo com seu site, a CertiK atualmente oferece serviços de segurança cibernética focados em blockchain por meio de auditoria de segurança, testes de penetração e personalização de plataforma. Além disso, a empresa mantém parcerias com grandes organizações de blockchain, como a Binance, que a CertiK anunciou em janeiro.

Como relatado anteriormente pela Cointelegraph, a Fundação Ethereum forneceu o projeto DeepSEA com financiamento em março. O projeto de blockchain de código aberto Qtum também forneceu à DeepSEA financiamento no valor de US$ 400.000 em dezembro. O projeto foi liderado pelo professor Ronghui Gu da Columbia, que também é co-fundador da CertiK.