Bancos centrais vão cobrir riscos do dólar com Bitcoin, prevê Pompliano

Todo banco central vai comprar Bitcoin (BTC) para cobrir riscos ao dólar dos Estados Unidos, de acordo com uma previsão do grande touro de cripto Anthony Pompliano.

Em um tweet de 1 de agosto, Pompliano, co-fundador da empresa gestora de ativos Morgan Creek Digital Assets, destacou a notícia recente de que os bancos centrais teriam feito a maior aquisição histórica de ouro.

Como publicado pelo The Financial Times, bancos centrais globais adquiriram um recorde de US$ 15,7 bilhões no primeiro semestre de 2019, com objetivo de diversificar suas reservas do dólar norte-americano em meio às tensões comerciais globais.

Segundo o relatório, os bancos centrais correspondiam por quase um sexto da demanda total de ouro no período.

Bitcoin como um ativo não-correlacionado

Enquanto o World Gold Council declarou esperar que a incerteza geopolítica mantenha a pressão sobre os bancos centrais para construir reservas de ouro, Pompliano agora prevê que os bancos se voltarão para o Bitcoin como uma reserva de valor não-correlacionada aos ativos tradicionais. Ele escreveu:

“Espere até que eles descubram o perfil ascendente assimétrico e não-correlacionado do Bitcoin.

Cada banco central estará comprando Bitcoin. ”

A nova previsão acompanha um debate recente da CNBC Africa entre Pompliano e o defensor do ouro Peter Schiff, que disse que o Bitcoin se tornou uma espécie de religião, em que os investidores apenas esperam ficar ricos com suas ações enquanto seguem cegos para a realidade.

Schiff disse: "Quando você está em uma bolha, você não consegue ver a bolha", e afirmou que o Bitcoin não tinha valor intrínseco.

Mais cedo, o editor da Forbes, Steve Forbes, publicou uma carta aberta ao CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, aconselhando a garantir sua criptomoeda Libra com ouro.

De acordo com a Forbes, o projeto da stablecoin se tornará “uma das criações verdadeiramente seminais da história” se for suportado pelo metal amarelo.