Celo arrecada US$ 30 milhões para planos de pagamento de smartphones baseados em stablecoin

A startup de pagamentos blockchain Celo arrecadou US$ 30 milhões dos conhecidos investidores em cripto Polychain Capital e Andreessen Horowitz, informou o Wall Street Journal (WSJ) em 2 de abril.

A Celo, que é o nome comercial da A Protocol Inc., planeja usar um token digital interno e uma stablecoin para facilitar os pagamentos internacionais, concentrando-se principalmente no uso de smartphones de pessoas que não possuam cobertura bancária.

Tendo arrecadado US$ 6,4 milhões em injeções de caixa anteriores, a empresa está realizando testes de fase piloto na Argentina.

"Nós vemos um grande potencial em permitir que as pessoas - diretamente em seus smartphones - acessem serviços financeiros básicos", disse Rene Reinsberg, cofundador da Celo, ao WSJ. Ele adicionou:

“Somos baseados na tecnologia blockchain, mas para o usuário final médio tentamos abstrair isso, para tornar a experiência tão fácil quanto qualquer outro aplicativo móvel”.

O fascínio dos pagamentos sem fronteiras sem a necessidade de credenciais bancárias há muito tempo constitui uma preocupação para as startups de criptomoedas. Vários anos atrás, ofertas como a BitPesa já estavam ativas, com o Quênia na linha de frente da disrupção devido a sua forte penetração de pagamentos de smartphones.

A longo prazo, a Celo planeja atrair desenvolvedores para construir serviços adicionais em cima de sua plataforma. De seus dois tokens personalizados, um funcionará como uma ferramenta de verificação de transações, enquanto o outro será uma stablecoin apoiada em dólares americanos.

O último, batizado Celo Dollar, deve terminar como a criptomoeda nativa para os usuários que enviam pagamentos uns aos outros. Sua criação se baseia em uma tendência atual na indústria, que continua a ver vários ativos de stablecoin aparecerem, até agora ligados principalmente ao dólar e ao iene japonês.

Como relatou o Cointelegraph em fevereiro, a Celo contratou Chuck Kimble, da rede de pagamentos Circle, que estava envolvido com o próprio lançamento da empresa, como chefe de parcerias estratégicas.