CBOE recomenda que a SEC permita fundos negociados em bolso de Bitcoin

A operadora de câmbio da CBOE Global Markets escreveu uma carta à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), recomendando que eles não interfiram no desenvolvimento de um fundo negociado em bolsa de Bitcoin (ETF) porque é semelhante a outros ETF's baseados em mercadorias, em 23 de março.

Os ETF's são um tipo de produto negociado em bolsa (ETP). Um ETF é um título negociável que rastreia um índice, uma mercadoria, títulos ou uma cesta de ativos, como um fundo de índice. Os ETF's são negociados como as ações comuns numa bolsa de valores e normalmente têm maior liquidez diária e taxas mais baixas do que as ações de fundos mútuos.

A carta do presidente da CBOE, Chris Concannon, foi uma resposta por escrito a uma carta emitida pela SEC em janeiro de 2018 na qual, entre outras, a SEC expressou a preocupação com a suficiência de liquidez nos mercados de criptomoedas e também com os potenciais riscos de manipulação.

Concannon afirmou que, “À medida que os volumes continuam a crescer, especialmente nos mercados regulados dos EUA, o mercado global de Bitcoins parece mais e mais com um mercado tradicional de mercadorias e a CBOE continua acreditando que o mercado é suficientemente líquido para suportar um ETP de Bitcoin. "

Concannon acrescentou que, “... a CBOE acredita que o mecanismo de arbitragem funcionará de forma idêntica aos outros ETP's relacionados com mercadorias… mantendo assim o preço do ETP em linha com o preço do Bitcoin e limitando o risco de manipulação com as ações no ETP.”

Concannon repetiu as opiniões de uma audiência no Congresso no início deste mês, na qual os especialistas sugeriram que a legislação existente é suficiente para regular certos aspectos das criptomoedas.

“Embora a CBOE está de acordo com muitas das preocupações mencionadas na carta, acreditamos que a grande maioria dessas preocupações pode ser abordada dentro da estrutura existente para fundos relacionados às mercadorias em relação a avaliação, liquidez, custódia, arbitragem e manipulação”, escreveu Concannon em sua carta a Dalia Blass, diretor da divisão de administração de investimentos.

A SEC vem intensificando as medidas contra as empresas relacionadas às criptomoedas neste ano. Em 15 de março, a SEC confirmou dezenas de investigações nas empresas de criptomoedas, emitindo as intimações para as empresas suspeitas de desrespeitar as leis de valores mobiliários durante as ofertas iniciais de moedas (ICO). No início desta semana, uma fonte que conversou com a WSJ disse que a SEC aumentará seu escrutínio no início de investigações de até 100 fundos de hedge.