Casa da Moeda de Portugal participa de rodada de investimento de € 600 mil para startup blockchain

A startup portuguesa de blockchain WalliD recebeu € 600.000 em uma rodada de investimentos liderada pela Armular Venture Partners, e que contou com a participação da Casa da Moeda de Portugal. A notícia é do portal lusitano Dinheiro Vivo nesta segunda-feira, 4 de novembro.

Segundo a matéria, o investimento permitirá que a WalliD implemente sua estratégia de internacionalização. A WalliD, criada em 2018, desenvolveu uma solução de autenticação e identificação online baseada em blockchain.

Filipe Veiga, fundador e presidente executivo da WalliD, diz:

“Nos últimos meses, desenvolvemos o protocolo blockchain e uma solução com funcionalidades básicas (minimum viable product) para que utilizadores pudessem guardar e partilhar a sua identificação e para que os serviços online que pedem identificação pudessem processar esta informação instantaneamente e sem barreiras. Chegámos agora a uma fase de maturidade e a WalliD conta agora com um produto capaz de modificar totalmente a certificação de identidade digital.”

Segundo a matéria, através da plataforma WalliD, o usuário pode armazenar documentos de identificação em uma carteira digital, compartilhando informações com serviços online e usando-a como prova criptográfica de identidade.

A Casa da Moeda em Portugal é responsável pela emissão do Cartão do Cidadão, que é a carteira de identidade do país. Segundo o anúncio, a participação da entidade "vai poder integrar a tecnologia por detrás dos certificados digitais na plataforma da WalliD e testar o protocolo no mercado português".

Como noticiou o Cointelegraph Brasil, Portugal tem sido receptivo com a tecnologia blockchain e soluções de pagamentos inovadoras, algumas envolvendo criptomoedas. Recentemente, outra startup, a britânica Revolut, revelou seus números no mercado português, dizendo que já recebeu € 11 milhões de clientes portugueses em 2019.

Leia mais: