Carteiras com pelo menos 1 BTC não passam de 500 mil: 'Prova de baixa adoção', aponta especialista

Apesar de milhões de carteiras armazenarem alguma quantidade de Bitcoin, dados da blockchain do BTC mostram que apenas 500 mil endereços possuem pelo menos 1 BTC de saldo. Segundo analistas isso demonstra o quanto a adoção do ativo digital no mundo ainda é algo incipiente.

Como o Bitcoin mantém um livro de registro aberto, imutável e acessível à todos - a sua blockchain -, é possível verificar a distribuição dos ativos e a quantidade de endereços que possuem certa quantidade de BTC.

Apesar disso, os dados apresentados pelo site Bit Info Charts mostram que a adoção do Bitcoin vem aumentando - a ponto de o número de carteiras com alguma quantidade do ativo ter quebrado recorde histórico, chegando, como mostrou o Cointelegraph, perto de 30 milhões.

O número de wallets com pelo menos 1 BTC não é o mesmo de donos do ativo digital. Não são, necessariamente, 500 mil pessoas que possuem esta quantidade da criptomoeda. Como uma pessoa pode ter mais de um endereço de Bitcoin, o número de pessoas com mais de 1 BTC pode ser bem menor.

Além disso, os dados do Bit Info Charts mostram que quase 4 milhões de Bitcoins não foram movidos desde dezembro de 2014. Isso quer dizer que nem durante a "febre" das criptomoedas em 2017, quando o Bitcoin atingiu US$ 20.000, esses ativos foram transferidos ou vendidos.

Enquanto alguns traders tentam tirar proveito dos movimentos de preço no curto prazo, muitos investidores parecem estar nesse jogo pensando no longo prazo, acreditando verdadeiramente que o Bitcoin é uma reserva de valor.

Os dados também mostram que apenas 500 mil BTCs foram movidos nos últimos cinco meses - o equivalente a cerca de US$ 3,6 bilhões no preço atual. No entanto, 8 milhões de Bitcoins foram movidos nos últimos 12 meses, o que mostra que houve uma atividade considerável no primeiro semestre de 2019, que baixou consideravelmente no segundo semestre do mesmo ano.

A tecnologia da blockchain aberta permite a análise das transferências e saldos de carteiras dos usuários da rede. Como publicou o Cointelegraph, uma recente transação de US$ 200 milhões de USDT chamou a atenção da comunidade de criptomoedas.