Universidade canadense vai emitir diplomas na blockchain para turma de 2019

Um instituto de tecnologia canadense vai emitir diplomas universitários baseados na blockchain para a sua próxima turma de formandos, segundo comunicado divulgado pela própria universidade em 13 de Junho.

O Instituto de Tecnologia de Alberta do Sul (SAIT) firmou parceria com o marketplace baseado na blockchain ODEM (On-Demand Education Marketplace) para oferecer cópias dos diplomas das turmas de 2019 que utilizem a tecnologia de rede descentralizada

A turma de 2019 da SAIT é composta por 4.800 alunos, que terão a possibilidade de usar a tecnologia blockchain para compartilhar seus diplomas como quiserem, sem necessidade de fazerem pedidos à Universidade para que envie o diploma para futuros recrutadores e empregadores.

Os estudantes vão receber duas versões de suas certificações, uma digital e outra tradicional, impressa em papel.

O CEO da ODEM, Richard Maaghul, comentou sobre como essa medida dá autonomia aos alunos sobre os seus diplomas:

“Nós acreditamos que os estudantes devem ter controle sobre seus registros, e a tecnologia blockchain torna isto possível.”

Os registro estudantil na blockchain pretende tornar mais fácil o processo de contratação para os futuros empregadores, já que eles poderão confirmar facilmente as credenciais emitidas pelo SAIT.

O ODEM e o SAIT fizeram um projeto piloto em Dezembro de 2019, no qual utilizaram a blockchain do Ethereum para testar o processo de emissão de diplomas baseados na blockchain. 

Universidades de outros países, como Bahrain e Malta, também já começaram a emitir e armazenar diplomas em blockchains. The Universidade do Bahrain, por exemplo, anunciou parceria com a startup Learning Machine para oferecer diplomas baseados na blockchain.

Ao mesmo tempo, em Malta, todos os certificados estudantis emitidos no país serão armazenados em blockchain. O governo local também firmou parceria com a Learning Machine e já rodou um programa piloto por dois anos, no qual manteve todos os registros escolares do país na blockchain; incluindo certificados emitidos por igrejas, escolas independentes e outras instituições.

Como foi reportado recentemente pelo Cointelegraph, outra universidade do Canadá, a Universidade da Columbia Britânica, passou a oferecer treinamento em blockchain para seus alunos. O programa visa treinar 139 estudantes, durante 6 anos, para desenvolver soluções em blockchain nas áreas de saude e bem-estar, energias renováveis, tecnologias regulatórias e questões indígenas.