David Marcus, CEO da Calibra, elogia os padrões contra lavagem de dinheiro do Libra

O CEO da Calibra, David Marcus, afirmou recentemente que os padrões anti-lavagem de dinheiro (AML) do Libra - o projeto de stablecoin proposto pelo Facebook - serão melhores do que outras redes de pagamentos.

Citando declarações do discurso de Marcus na conferência Money 20/20 em Las Vegas, a Finextra, publicação financeira expecializada, relata em 29 de outubro, que ele explicou os detalhes do projeto durante uma entrevista. Ele disse: "Quero dizer que a eficácia da aplicação de sanções pode ser muito maior no Libra do que em outras redes de pagamentos".

Marcus afirmou que a tecnologia blockchain utilizada na rede permitirá que os reguladores rastreiem com mais eficiência as transações e identifiquem atividades suspeitas, acrescentando:

“O open ledger - a blockchain - permite que os reguladores analisem o que está acontecendo e identifiquem onde está o risco sem depender de relatórios. É nossa responsabilidade fazer esse trabalho e agora que temos a estrutura de governança instalada, podemos demonstrar essa melhoria.”

O CEO da Calibra - a carteira correspondente do Libra - acrescentou que qualquer carteira poderia participar da rede, desde que estivesse em conformidade com os padrões AML e conheça seu cliente. Marcus disse: "Ela foi projetada para ser competitiva, mas ainda precisamos ganhar a confiança das pessoas ao longo do tempo para usar a Calibra".

Uma rede de pagamentos "verdadeiramente global"

Marcus disse que o Libra mudará, para melhor, a vida de milhões de pessoas, fornecendo uma rede global de pagamentos, dizendo: "As pessoas merecem muito mais do que têm".

Os congressistas dos Estados Unidos criticaram Marcus no início deste verão, expressando preocupação e - em alguns casos - desprezo pelo projeto e seu suposto potencial para facilitar a lavagem de dinheiro e outras atividades ilícitas.

O sentimento negativo dos reguladores persistiu quando o CEO e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, compareceu ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados no início deste mês.

Em relação a opinião negativa da imprensa, Marcus disse no Money 20/20: “As inovações mais significativas que mudaram profundamente a vida de milhões de pessoas em todo o mundo sempre foram recebidas com manchetes condenatórias.”