BTC é melhor que ouro “em todas as frentes”, diz gerente de fundo de hedge

Falando na 23ª conferência anual de investimento da Sohn, John Pfeffer, gerente de fundos de hedge da Pfeffer Capital, disse que o Bitcoin é o primeiro candidato viável a substituir o ouro, e é melhor que o metal precioso "em todas as frentes", MarketWatch relatou ontem, 23 de abril.

Aparecendo no Fast Money da CNBC nesta manhã, 24 de abril, Pfeffer confirmou sua previsão de que o Bitcoin aumentaria para “não menos de US$90.000 e potencialmente até US$700.000”. Pfeffer disse que o BTC e ativos criptos em geral devem ser considerados investimentos de capital de risco: "eles poderiam ir a zero, mas poderiam valer muito mais".

Ele explicou que sua estimativa de “baixa barra” de US$90.000 se manteria se o Bitcoin “se tornasse igual a ouro privado, cerca de US$1,5 trilhão de valor total comparado a US$150 bilhões hoje”.

Ele disse que valores mais altos de preço, nas várias centenas de milhares, poderiam ser alcançados se o BTC se tornasse uma importante moeda de reserva, que ele considerou menos provável, mas ainda possível. Ele deu uma estimativa para esse segundo cenário no discurso de ontem, afirmando que se o Bitcoin destinar 25% das reservas internacionais, o valor da rede chegaria a US$6,4 trilhões.

Ouro, francamente é um pouco bobo. Somos uma sociedade digital espacial e ainda estamos usando um metal amarelo como nossa reserva de valor não-soberana, em algum momento nós vamos chegar a uma tecnologia melhor para fazer isso, e o Bitcoin é o primeiro candidato , vamos ver se funciona."

Ele enfatizou que não imaginava que o BTC seria usado para "pagar pelo café" em países desenvolvidos, mas que, em alguns países com moedas em colapso, o BTC poderia se tornar importante para o uso diário.

Quando pressionado por um período de tempo, Pfeffer julgou que US$90 mil, "apenas dez vezes o preço atual", poderia ser alcançado dentro de alguns anos com o investimento institucional do setor privado. Sua tese de deslocamento de reserva estrangeira, ele acrescentou, era obviamente uma visão de prazo muito mais longo.

A perspectiva de Pfeffer lembra a posição dos gêmeos Winklevoss em 2016 de que o Bitcoin como reserva de valor é “melhor em ser ouro do que ouro” em si.