Bitcoin conquista o Shark Tank e 3xBIT/Eletropay ganha R$ 3,2 milhões de investimento

A Eletropay, empresa de pagamentos licenciada na América Latina pela exchange 3XBIT, conquistou um aporte de R$ 3,2 milhões em troca de 20% de participação societária feito pela investidora-anjo Camila Farani.  O investimento foi proposto no Shark Tank Brasil, programa de empreendedorismo do Sony Channel, exibido hoje, 11 de outubro. A reprise vai ao ar na terça-feira, dia 15, às 22h.

Saint Clair Izidoro, CEO da 3XBIT e da Eletropay Brasil explica que a ideia de se inscrever no programa surgiu quando a empresa era praticamente embrionária, com apenas três meses de formação. "Números e projeções era apenas o que tínhamos", explicou.

O objetivo primordial de se inscrever no Shark Tank, explica Izidoro, foi o de mostrar que as criptomoedas são acessíveis ao grande público e podem fazer a diferença, facilitando a vida cotidiana. "Acreditamos no potencial revolucionário da tecnologia Blockchain, por isso nossa missão é levá-la para o mundo real. Os 'tubarões' buscam empreendedores que querem mais do que o dinheiro, por isso acho que conseguimos sair do programa com essa ótima proposta", afirma. 

Segundo um comunicado distribuido pela empresa, a  Eletropay tem a meta de implantar 100 mil máquinas POS em todo Brasil até o final de 2020. Para conquistar essa meta ambiciosa, a empresa apostou na estratégia de firmar parcerias com associações comerciais de importantes municípios, como Campinas e Marília, ambas localizadas no Estado de São Paulo, que já são parceiras, para garantir a aceitação de lojistas e uma rede com boa capilaridade.

João Appolinário, fundador da Polishop, também fez uma proposta pela Eletropay. "Ficamos muito honrados com o interesse desses dois grandes expoentes do empreendedorismo brasileiro. Optamos pela Camila Farani, mas o importante foi saber que temos portas abertas com o Appolinário e outros participantes do programa. 

Além desses "tubarões", o Shark Tank também é formado por Caito Maia, fundador da Chilli Beans, Cristiana Arcangeli, empresária serial do segmento de moda, beleza e bem-estar e José Carlos Semenzato, fundador da Microlins e SMZTO Holding de Franquias. Formato de sucesso em mais de 30 países, o reality show vai ao ar no Sony Channel. 

O dispositivo da 3xBIT é um PoS (ponto de venda) que aceita pagamentos em BTCDash e outras criptomoedas. Por meio dele também é possível, além de pagar por contas e serviços nos estabelecimentos, comprar criptomoedas.

A solução foi desenvolvida em 2018 por Rodrigo Ambrissi da Dash Brazil, inicialmente voltada apenas para que comerciantes aceitassem Dash como forma de pagamento. Já em 2019 a solução foi integrada a 3xBIT e o CEO da exchange, Saint Clair, assumiu como CEO da América Latina (a empresa também tem representantes no Japão e EUA)

‘’O objetivo agora é de levar para grandes varejos para que pulverize e a ideia é que tenha bastante local não só para recebimento mas também como motivador para que os lojistas realizem a compra e venda de criptoativos em troca de um percentual na ponta.’’, revelou Saint Clair.

Como noticiou o Cointelegraph, a exchange brasileira 3XBIT anunciou a retomada de saques e depósitos em Bitcoin e criptomoedas na plataforma depois da suspensão dos mesmos por um longo período de tempo. Além da retomada também anunciou atualizações promovidas na exchange como suporte a Segwit.

"Era um dos poucos nodes terceirizados que tínhamos. Trouxemos para dentro de casa e, atendendo a um pedido da comunidade, mudaremos nossas carteiras para Segwit, o que ajudará a baratear as transações", explica o CEO Saint Clair Izidoro.