Grande empresa de telecomunicações do Brasil está realizando testes em blockchain

A Logicalis, empresa global de soluções e serviços de tecnologia da informação e comunicação, revelou durante o CIAB Febraban, que aconteceu de 11 a 13 de junho em São Paulo, que vem trabalhando com aplicações em blockchain com uma das maiores empresas de telecomunicações do Brasil.

O Diretor de Tecnologia da Logicalis no Brasil, Fábio Hashimoto, destacou que não pode revela a identidade do cliente, mas que a empresa “é uma das maiores do Brasil” e que a tecnologia blockchain está sendo usada a cerca de três meses em testes que envolvem o rastreio de equipamentos que ficam cedidos a clientes da empresa de telecomunicações.

“É um projeto-piloto já tem três meses. No ramo de telecomunicações você tem uma ampla gama de fornecedores terceiros, prestadores de serviço terceirizados e clientes dispersos em todo o Brasil, o projeto quer unir este ecossistema para ter a capacidade de rastrear e conhecer onde estão cada um dos produtos da companhia” revelou.

Hashimoto também destacou que a empresa foi pioneira no uso de blockchain no Brasil e que já vem explorada  a tecnologia no país desde 2016, já com cases construídos no Ethereum que até então, não tinha todo este desenvolvimento atual.

O diretor também reforçou que a Logicalis atua em diferentes segmentos e, com blockchain no Brasil, há outro projeto em testes que envolve a agricultura. 

Embora a empresa não trabalhe especificamente com criptomoedas, Hashimoto acredita que os criptoativos vão mudar a economia e tal qual a aceitação empresarial que hoje se vê em torno da tecnologia blockchain, também haverá uma consolidação dos ativos digitais

“A mesma aceitação que a blockchain tem hoje um dia será compartilhada pelas criptomoedas”, disse.

Como reportou o Cointelegraph, durante o CIAB Febraban a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciaram o lançamento da primeira rede blockchain do setor financeiro nacional. Trata-se de da primeira plataforma baseada em blockhain para conectar diferentes instituições financeiras. 

A primeira aplicação da nova rede é o "Device ID", que permite o compartilhamento de um conjunto de informação dos usuários de bancos e instituições financeiras, para com isso criar uma camada nova de segurança para sistemas antifraude e de identificação.