Cooperativa Brasileira de Café anuncia emissão de token baseado na produção do grão

A cooperativa mineira de café do Brasil, Minasul, planeja emitir um token apoiado pelo café, informou a Bloomberg em 11 de julho.

Segundo a Bloomberg, o presidente do Minasul, José Marcos Magalhães, declarou no Fórum Global do Café em Campinas que a Minasul pretende lançar um token este mês. Os agricultores poderão usar a criptomoeda para comprar fertilizantes, maquinário e outros produtos não agrícolas - incluindo carros e alimentos - em um mercado digital.

De acordo com o relatório, os agricultores também poderão adquirir o token em troca da produção atual e futura de grãos de café: 30% da safra atual, 20% da próxima safra e 10% da safra seguinte são elegíveis para troca. Magalhães supostamente explicou que tal mecanismo de financiamento reduzirá os custos operacionais tanto para a cooperativa quanto para os agricultores, já que não exigirá registro por meio de um cartório.

O projeto faz parte de um esforço de digitalização mais amplo da cooperativa Minasul, que também está procurando permitir que os agricultores vendam suas colheitas diretamente de seus smartphones. Por fim, a Bloomberg afirma que a Minasul, com sede no estado de Minas Gerais, é uma das maiores cooperativas de café arábica do Brasil, sendo o Brasil o maior exportador de café do mundo.

Como a Cointelegraph informou em junho, a Microsoft registrou um conjunto de aplicativos no Brasil que são projetados para melhorar a eficiência no setor agrícola.

No início deste mês, a empresa de seguros de descentralização Etherisc lançou uma plataforma de seguros baseada em blockchain para os agricultores no Sri Lanka.