Laboratório do Banco Central para inovação tecnológica seleciona dois projetos baseados na blockchain

O Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (Lift) anunciou nesta segunda-feira, 10 de dezembro, os 12 projetos selecionados para desenvolvimento - e incluiu dois que são baseados na blockchain.

O programa do Banco Central do Brasil recebeu a inscrição de 79 projetos de inovação para o Sistema Financeiro Nacional (SFN).

Entre os projetos escolhidos, estão "Blockchain de direitos creditórios", uma plataforma descentralizada para registro de direitos creditórios utilizando a tecnologia de blockchain, e “Blockchain para infraestrutura de pagamentos", que implementa um sistema de pagamentos instantâneos operando 24x7 sobre a tecnologia blockchain.

O programa, lançado em maio de 2018, contou com o envolvimento de mais de 100 pessoas, entre proponentes, servidores do Banco Central, equipes das empresas apoiadoras (Micrososft, IBM, AWS e Oracle) e da Fenasbac. 

A escolha dos projetos não significa que eles serão colocados em prática - ou pelo menos não necessariamente. 

O principal objetivo do Lift é discutir viabilidade de implementação, antecipação e resolução de eventuais problemas e também promover a interação entre os proponentes oriundos da academia e do mercado com o Banco Central, a fim de aumentar o foco na aplicação das novas tecnologias em benefício do SFN.

O Banco Central do Brasil informou também que em março de 2019 será realizado um evento oficial para apresentação dos protótipos concluídos, assim como o detalhamento da edição 2019 do Lift.