Imperatriz Leopoldinense vai levar Bitcoin para a Sapucaí no desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro

Uma das escolas de samba mais tradicionais do Carnaval carioca, a Imperatriz Leopoldinense vai falar sobre o Bitcoin (BTC) em seu desfile na Sapucaí em 2019.

A notícia foi divulgada pelo site Criptomoedas Fácil e o site da escola de samba já exibe detalhes sobre o desfile na maior festa popular do Brasil. Com o samba enredo "Me dá um dinheiro aí", a escola pretende falar sobre a relação do homem com o dinheiro.

“A gente vai mostrar o surgimento do dinheiro, a relação do homem com isso, a ambição do ser humano. O dinheiro é o que move muitas relações, e às vezes é mal utilizado, mal aplicado. Tem crítica, tem humor”, explicou o carnavalesco Mário Monteiro, responsável pela produção do desfile junto com Kaká Monteiro.

O Bitcoin, por sua vez, aparece tanto no samba quanto nas fantasias. "(...)Se é pra poupar, o porquinho pode até ser virtual", diz a música de autoria de Elymar Santos.

Além disso, a última ala da escola terá uma fantasia chamada justamente "Bitcoin": "Encerraremos o desfile falando de um futuro já presente através das moedas criptográficas - um sistema de recurso digital projetado para funcionar como um meio de troca", diz o comunicado da Imperatriz.

“Todo o valor materializado em nossas moedas, cédulas, cheques e cartões perderá o sentido para um dinheiro virtual? Vamos acostumar a não o pegar? Vamos entender que dinheiro é apenas uma ideia? O que a moeda virtual fará com nossa sociedade de consumo? Ela será capaz de transformar nossa relação com os conceitos de valor? O futuro nos dirá”, afirma a escola, ao explicar a fantasia.

A Imperatriz Leopoldinense será a sexta escola a desfilar na Sapucaí em 2019 - a penúltima a entrar na passarela no domingo, dia 3 de março.