'Herói anarcocapitalista' brasileiro teria convertido patrimônio em Bitcoin antes de desaparecer

O jornal Folha de S. Paulo publicou nesta sexta-feira (9) um texto em um de seus blogs sobre o "herói anarcocapitalista" brasileiro Dâniel Fraga, que até 2015 teria feito uma série de vídeos no YouTube contra as instituições do Estado, dizendo que ele teria investido todo seu patrimônio em Bitcoins antes de "sumir".

Segundo a matéria, o anarcocapitalismo é "uma vertente extrema do liberalismo que advoga pelo fim do Estado e provisão de todos os serviços pela iniciativa privada", incluindo todos os serviços básicos, como saúde, educação e até mesmo a justiça e a defesa nacional.

A coluna de autoria de Fábio Zanini, que é titular do blog "Saída pela Direita - Conservadorismo, nacionalismo e bolsonarismo, no Brasil e no mundo", traz um perfil de Fraga, chamado pelo colunista de "mais brutalista dos brutalistas", como ele refere-se à ala mais radical do anarcocapitalismo.

O texto romantiza Fraga como um "pequeno empresário de São Paulo", antes de lançar seu canal no YouTube atacando a organização estatal do país. Depois de ser processado pelo conteúdo verborrágico dos vídeos, Fraga teria desaparecido sem deixar rastros em 2015, sendo seu paradeiro até hoje "desconhecido":

"Em círculos anarcocapitalistas, especula-se que ele tenha convertido todo o seu patrimônio em Bitcoins, as moedas virtuais que ultrapassam fronteiras e sobre as quais não há regulação legal".

Os "ancaps" (sigla para anarcocapitalistas) segundo Zanini, "adoram Bitcoins", devido à sua natureza descentralizada. A partir disso, ele especula que Fraga já estaria "rico", já que o BTC subiu de menos de US$ 100 em 2010, quando ele teria investido pela primeira vez, para os US$ 11.750 da última quinta (8).

O colunista diz que, ao especular sobre o paradeiro do "herói" entre ancaps, o clima é de mistério. As pessoas com quem ele teria conversado não entraram em detalhes sobre onde estaria Fraga, apesar de pelo o menos uma dizer que "tinha certeza" de seu paradeiro.

O texto termina dizendo que o processo aberto na Justiça brasileira contra Fraga foi suspenso em agosto de 2018, já que ele não foi localizado.