Bobby Lee lana carteiras de hardware com novo dispositivo para mais de 30 criptos

Fundador da primeira exchange de Bitcoin da ChinaBobby Lee voltou aos holofotes das criptomoedas com o lançamento de uma nova carteira.

Como confirmado em seus perfis de redes sociais, Lee, que vendeu a BTCC em 2018, agora pretende dominar o mercado de carteiras de hardware portáteis.

Lee retorna com carteira de hardware como "cartão de crédito"

Seu produto, a Ballet, é um dispositivo do tamanho de um cartão de crédito que oferece armazenamento a frio de Bitcoin (BTC) e catorze altcoins, incluindo Ether (ETH), XRP e Litecoin (LTC). Outras dezoito serão adicionadas em breve, afirma o site do projeto.

Lee lançou a Ballet na conferência CoinDesk Invest Asia em 12 de setembro e já está aceitando inscrições de usuários para um programa beta público.

"Muitas pessoas vêm até mim e dizem: Bobby, você pode me ajudar a guardar meu Bitcoin para mim?", disse ele à publicação de notícias financeiras Yahoo! Finanças do porquê ele entrou no setor de carteiras.

Nova concorrência para os fieis do mercado

O dispositivo competirá pelo espaço em um mercado dominado por algumas marcas bem conhecidas. Trezor, Ledger e KeepKey controlam a maioria das carteiras de hardware disponíveis para usuários regulares de criptomoedas, mas elas ainda não vêm em formato de cartão de crédito.

Feita de aço, a aparência da Ballet lembra a da CryptoSteel, um dispositivo de backup de sementes de reserva vendido em conjunto com as carteiras da Trezor.

As carteiras de hardware permitem uma melhor proteção dos fundos se usadas corretamente, enquanto alguns fabricantes enfrentam críticas aos padrões.

No ano passado, uma nova oferta da Bitfi passou por um pesadelo de relações públicas depois que os testadores desmentiram as alegações da empresa de que sua carteira era nviolável.

O lançamento contou com o apoio do proponente do Bitcoin John McAfee, que defendeu vigorosamente a carteira até a Bitfi admitir que era vulnerável.