Com Blockchain, Streaming e OTT, fãs do esporte vão 'comer dados' no Brasil, aponta Vice-presidente de Marketing do Vasco

A tecnologia blockchain pode transformar profundamente o esporte e a televisão no Brasil, segundo o Vice-presidente de Marketing do Vasco, Bruno Maia, em artigo publicado recemente no jornal Estadão.

De acordo com Maia, OTT, que, basicamente é um modelo de transmissão online em tempo real, a regulamentação de apostas esportivas aliada com blockchain vão redefinir o esporte no Brasil 

"O OTT e as apostas em torno de eventos ao vivo serão irmãs siamesas, diretamente conectadas, e se você trabalha com entretenimento já deveria estar atento. Apoiadas no blockchain, elas vão mudar o esporte na próxima década", argumenta.

Maia destaca que no modelo OTT, não haverá intermediários entre o consumidor e o dono do conteúdo, desta forma a transmissão se dará somente por dados trafegados na internet, "Com esta transmissão totalmente digital dos dados, abre-se um campo infinito para interações hiperlinkadas com outros tipos de atividade de segunda tela, seja através da audiência de plataformas como as redes sociais, seja pelo consumo de fantasy games ou outras atividades"

Este tipo de transmissão fará o telespectador "Comer dados" , "Pense em como alguém que participa, por exemplo, do CARTOLA F.C, tem quantidade de variáveis muito maiores para gerar comemoração ou lástima ao longo de uma transmissão: se o jogador levou ou não cartão amarelo, ganha-se pontos, assim como ao estipular se e a jogadora correu tantos quilômetros, ou prever quem acertou mais passes… As estatística são os novos motivos de celebração e não só o gol do seu time de coração"

Ainda segundo ele esta novo recurso pode tornar até mesmo uma partida 'irrelevante' em si, pois "como modelo de transmissão customizável para cada usuário, que poderá viver o entretenimento ao vivo com os dados que quiser às mãos, gerando todo o tipo de interação possível, e tendo acesso a ferramentas para competir (ou só apostar) em grupo a respeito disso tudo"]

"Recentemente um amigo testemunhava como conseguiu convencer a namorada a assistir o Superbowl com ele, sem reclamar e ainda engajada: convidou-a para uma aposta de R$ 5 em um site, em que a quantidade de vezes que Gisele Bündchen seria enquadrada pela transmissão era motivo de aposta. A menina ficou ligada o jogo inteiro, esperando as aparições da modelo, e em uma experiência particular durante todo aquele super evento. Para ela, Tom Brady era detalhe, o que importava era Gisele"

Blockchain será um importante alidado neste novo sistema "trazendo transparência e controle para acelerar todas essas frente", finaliza.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente Mia Khalifa, libanesa também conhecida como Mia Callista, que já foi considerada a maior atriz pornô do mundo ajudou a divulgar o Bitcoin durante um jogo da Premier League na europa.

Khalifa esteve no espaço vip do Watford FC, que tem patrocínio do Sportsbet.io, uma das maiores plataformas de apostas esportivas do mundo e que, recentemente, inseriu o logo do Bitcoin nos uniformes do time. O jogo era entre o Waltford FC e o Arsenal, a partida terminou em 2 x 2 e foi disputada no estadido Vicarage Road (Watford).