Startup de energia e blockchain Power Ledger prorroga testes de negociação de energia em P2P

A startup de blockchain focada em energia Power Ledger estendeu seus testes de negociação de energia em peer-to-peer (P2P) para a próxima fase, na cidade australiana de Fremantle.

Em um comunicado compartilhado com o Cointelegraph em 21 de agosto, a Power Ledger anuncia a sequência de seus testes de negociação de energia solar em p2p, com objetivo de rastrear a energia solar em telhados da cidade que pode ser comercializada entre as famílias em Fremantle. As famílias participantes do projeto podem definir os próprios preços de energia no mercado.

‘50.000 transações por mês’

Os testes - que são um esforço colaborativo entre a Power Ledger, Curtin University, a companhia de geração de energia Synergy, a operadora de energia Western Power e a plataforma de serviços de energia energyOS - estava previsto para ser concluído em junho de 2019. No entanto, será prorrogado até dezembro deste ano.

A Power Ledger começou os testes em novembro passado, tendo processado quase 50.000 transações em sua plataforma blockchain por mês desde então. O texto diz:

"Os dados do medidor inteligente da Western Power foram introduzidos na plataforma de negociação blockchain da Power Ledger e depois exportados para o sistema de faturamento da Synergy, para garantir uma gravação segura e precisa da negociação de energia."

Gestão do uso de energia pelo consumidor

De acordo com a presidente-executiva da Power Ledger, Jemma Green, a negociação em p2p é capaz de oferecer aos clientes conectados em uma mesma rede energética a opção para gerenciar seu uso de energia. Comentando sobre o projeto, Krystal Skinner, gerente de novas energias da Synergy, disse:

“A primeira fase nos deu insights sobre o perfil dos clientes que poderiam se beneficiar da negociação peer-to-peer, além de deixar claro alguns desafios para o desenvolvimento de um modelo correto de precificação. A segunda fase irá incorporar mudanças baseadas nesses insights para determinar o potencial do produto ”.

Neste mês, a Power Ledger e a japonesa Kansai Electric Power Co. (KEPCO) completaram um teste conjunto para um sestema blockchain de fornecimento de energia excedente com tarifas sustentáveis em Osaka. O sistema supostamente permitiu que a KEPCO conduzisse uma transação p2p de energia excedente de forma autônoma e automática, que incluía acordos com moeda digital.

O Serviço de Pesquisa do Congresso divulgou um relatório no início de agosto que examinou, entre outras coisas, as possíveis vantagens e desvantagens de buscar soluções baseadas em blockchain no setor de energia. Na pesquisa, 77% dos entrevistados aparentemente disseram que o setor de energia não possui padrões apropriados para a implementação de soluções em blockchain.