Ministro da Defesa da Índia diz que blockchain e inteligência artificial 'revolucionaram a guerra'

O ministro da Defesa da Índia acredita que a tecnologia blockchain, a inteligência artificial (IA) e o big data farão parte do futuro da guerra.

Como o Times of India divulgou em 4 de novembro, Rajnath Singh destacou o potencial da blockchain, juntamente com big data e IA, nas operações de defesa.

Novo "paradigma blockchain" quando no estado de guerra

Falando com vários delegados de 80 países em Delhi, Singh parecia não se iludir sobre os planos da Índia de acessar a inovação à medida que a indústria global evolui. Ele explicou:

“O papel das tecnologias IA, big data e blockchain já revolucionou o paradigma existente do combate. O setor de defesa está se movimentando para lidar e empregar essas tecnologias, a fim de salvaguardar a segurança de uma infraestrutura crítica. ”

A Índia realizará sua conferência anual de defesa, a DefExpo 2020, em fevereiro.

Índia adota blockchain, mas não o Bitcoin

A Índia se juntou à lista de países que adotam uma postura notavelmente diferente em relação à blockchain em comparação com os fenômenos que ela sustenta, especificamente o das criptomoedas, como o Bitcoin (BTC).

Como o Cointelegraph relatou, a proibição de fornecer liquidez às exchanges se metamorfoseou em um processo legal que poderia proibir por completo a criptomoeda.

A proibição existente já causou problemas, com a própria polícia não sendo capaz de mover fundos de criptomoeda apreendidos como parte de uma força-tarefa.

Ao mesmo tempo, a blockchain continua a chegar às várias facetas da economia. Na semana passada, um estado indiano confirmou que estava trabalhando em atualizações de políticas dedicadas para blockchain e IA.