Bitwise diz a SEC que 95% do volume das exchanges de criptomoedas não reguladas é suspeito

95% do volume das exchanges não regulamentadas parecem ser falsos ou de natureza não econômica, uma análise do provedor de fundos índice de criptomoedas da Bitwise Asset Management afirmou em um relatório divulgado em 20 de março.

A Bitwise reportou seus dados e reivindicações à Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos como parte de uma proposta de mudança de regra para aplicação de lançamento de um Exchange Traded Fund (ETF) do Bitcoin (BTC).

A análise começa com o argumento de que, enquanto um volume de negociação de Bitcoin ostensivo de US$ 6 bilhões por dia é relatado nos mercados à vista:

“Sob o capô, as exchanges que relatam os maiores volumes são irreconhecíveis. A grande maioria deste volume relatado é falsa e/ou de natureza não econômica.”

A Bitwise forneceu seus dados a partir do rastreador de estatísticas de criptomoedas CoinMarketCap (CMC), que afirma incluir uma grande quantidade desses dados suspeitos, “dando assim uma impressão equivocada” do tamanho real do mercado de Bitcoins.

A Bitwise afirma que cerca de 95% do volume reportado é falso e que o mercado real para o BTC é, portanto, “significativamente menor, mais ordenado e mais regulado do que comumente entendido” - totalizando, na realidade, US$ 273 milhões.

A Bitwise analisa inicialmente as exchanges reguladas - usando o Coinbase Pro como um estudo de caso - para revelar a natureza dos padrões de negociação que julga confiáveis. Características chave incluem uma mistura “desigual e misturada” de negociações em vermelho (ordens de venda) e verdes (ordens de compra), cuja distribuição flutua consideravelmente a qualquer momento.

O relatório argumenta ainda que os padrões de negociação no Coinbase Pro revelam "um número maior do que o aleatório de tamanhos de trade", o que caracteriza como "mais natural", tipicamente de comportamento humano. A Bitwise também classifica o spread como um parâmetro, observando que:

"Isso é [o spread ] US$ 0,01. No momento em que esta imagem foi tirada, o Bitcoin era negociado a US$ 3.419. Isso significa que o Bitcoin estava sendo negociado em um spread de 0,0003%, tornando-o o spread mais cotado de qualquer instrumento financeiro no mundo.”

A Coinbase Pro registrava cerca de US$ 27 milhões em volume diário negociado de BTC no momento da análise da Bitwise - em comparação com US$ 480 milhões relatados pela Coinbene. Este último é usado pelo Bitwise para demonstrar os padrões típicos do que caracteriza como “exchanges suspeitas”.

Os sinais suspeitos incluem um padrão de alternância implausivelmente perfeito de negócios verdes e vermelhos, além de uma falta de negociações de números redondos ou de pequeno valor. Na Coinbene, ordens de compra e venda também aparecem em pares com data e hora, com um compensando o outro. Além disso, o spread da Coinbene no momento da análise da Bitwise era de US$ 34,74: “isso se compara a US$ 0,01 no Coinbase Pro. É surpreendente que uma bolsa que reivindica 18x mais volume do que o Coinbase Pro tenha um spread 3400x maior ”.

Exchanges suspeitas também demonstram volume consistente 24 horas por dia, ao contrário de exchanges reguladas, onde o volume corresponde às horas de em que as pessoas estão acordadas e dormindo.

O relatório da Bitwise conclui que suas descobertas gerais “demonstram que essa aplicação do ETF [para seu Bitwise Bitcoin ETF Trust] atende às duas” condições da SEC de como um ETF do BTC poderia satisfazer os requisitos do Exchange Act.

Como informado nesta semana, uma nova pesquisa da plataforma de análise de negociação The Tie propôs que quase 90% dos volumes de trade informados pelas cripto exchanges - de todas as criptomoedas suportadas - eram falsas.