Nova parceria da Bitfury vai construir uma plataforma de imagens médicas baseada em blockchain

A Bitfury, uma empresa de tecnologia blockchain, está em parceria com a Medical Diagnostic Web (MDW), um mercado de blockchain de radiologia, para criar um ecossistema de imagens médicas baseado em blockchain. A parceria foi anunciada pelo Grupo Bitfury em um post no blog em 11 de fevereiro.

Fundado em 2011, o Grupo Bitfury opera como fabricante de software e provedor de segurança e infraestrutura para o blockchain Bitcoin (BTC). A empresa arrecadou US$ 500 milhões em receita em 2018. O MDW é uma plataforma blockchain de radiologia que permite aos radiologistas entrar em contato com as instalações de imagens e compartilhar dados de pacientes e imagens médicas.

Dentro da nova colaboração, a Bitfury, MDW e o mercado de dados de vida acionados por blockchain Longenesis desenvolverão uma plataforma para manter, compartilhar e proteger informações médicas de diagnóstico e imagem, como raios-X e tomografia computadorizada. A plataforma será supostamente construída sobre a estrutura de blockchain privada da Bitfury, a Exonum, que permitirá que as transações sejam validadas usando a tecnologia de "anchoring".

A Longenesis garantirá que apenas as partes autorizadas tenham acesso aos dados médicos registrados no blockchain, garantindo também a conformidade com a Lei de Portabilidade e Responsabilidade de Seguro de Saúde (HIPAA) e o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR). O CEO da Bitfury, Valery Vavilov, expressou otimismo na implantação de blockchain no setor médico:

“A tecnologia Blockchain pode fortalecer a segurança dos dados do paciente, fornecendo um registro à prova de falsificação do histórico do paciente, ao mesmo tempo em que fornece um meio para os médicos compartilharem informações com mais facilidade. A digitalização da confiança que a blockchain oferece, combinada com o potencial médico dos algoritmos de IA, tem a capacidade de revitalizar os sistemas médicos em todo o mundo”.

No início de fevereiro, a Pistoia Alliance - um sindicato de pesquisa e desenvolvimento médico - expandiu seu projeto de blockchain para incluir compartilhamento de dados, identidade de dados e integridade de dados e usar blockchain para validar fontes na identificação de dados, garantir a integridade dos dados e melhorar o compartilhamento entre organizações. Antes de sua incursão no gerenciamento de dados baseado em blockchain, Pistoia se concentrou em educar a indústria médica sobre a tecnologia emergente.

Em janeiro, a Aetna, gigante dos seguros de saúde sediada nos Estados Unidos, fez uma parceria com a IBM para criar uma rede blockchain adaptada ao setor de saúde. Estimado para atender a mais de 39 milhões de clientes em todo o mundo, o sistema blockchain será projetado para simplificar o processamento e os pagamentos de sinistros, além de gerenciar os diretórios.