'Bitcoin ultrapassa US$ 20.000 antes do fim do ano', afirma CEO do site ADVFN Forbes

Clem Chambers, CEO do site de ADVFN Forbes, disse em artigo que a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China tem impactado o preço do Bitcoin e há uma grande chance de a guerra comercial permanecer sem avanços nas negociações comerciais entre as duas potências. Segundo Chambers, as tensões poderiam levar o Bitcoin para mais de US$ 20.000 até dezembro.

Segundo o texto, a guerra comercial dos EUA e China pode levar a um aumento ou queda no preço do Bitcoin. Para Chambers, um dos fatores que embasam sua tese foi o anúncio do Gabinete do Representante Comercial dos EUA em 13 de agosto de 2019, de que os EUA atrasarão as tarifas de certos produtos chineses. Quando as notícias começaram a circular, o Bitcoin, que estava sendo negociado a US$ 11.400, caiu para a zona de US$ 10.900 em poucas horas.

Com base nesse modelo, Chambers acredita que o Bitcoin pode ser negociado acima da máxima histórica de US$ 20.000 até o Natal. Ele diz que as negociações entre os EUA e a China podem aumentar e, como resultado, a guerra comercial pode continuar por mais tempo no curto prazo.

Se a teoria se concretizar, milhões de dólares migrariam para o mercado de criptomoedas, o que poderia potencialmente aumentar o preço do Bitcoin. No entanto, se a teoria falhar, seria iminente mais uma queda no mercado. Segundo o artigo, o ouro e outros ativos tradicionais também irão subir de preço lentamente.

Especialistas acreditam que as tensões entre China e EUA somadas à recente baixa na taxa de juros americana podem impulsionar o preço do Bitcoin. Conforme noticiado pelo Cointelegraph, o analista Joe MacCann afirmou que as decisões recentes do FED americano podem garantir a próxima subida de preço do ativo digital.