Carteira Bitcoin Xapo torca Hong Kong pela Suíça devido aos regulamentos "opacos"

A Xapo, importante carteira global de Bitcoin (BTC), vai transferir suas principais operações de negócios de Hong Kong para a Suíça, segundo a agência suíça de notícias Swissinfo em 21 de janeiro.

Falando no World Web Forum em Zurique, Ted Rogers, presidente da carteira, revelou que o principal objetivo do movimento era a busca por um melhor ambiente regulatório de cripto.

De acordo com o presidente da Xapo, Hong Kong costumava ser imaginado como “o Santo Graal dos regulamentos de cripto”, mas que, de fato, a jurisdição “tornou-se mais opaca”.

Rogers argumentou que ele sempre considerou a Suíça "o lugar certo" para o florescimento de projetos relacionados à blockchain e cripto, afirmando que os reguladores suíços são "inteligentes, interessados ​​e sofisticados em lidar com os mercados financeiros".

De acordo com o relatório, a transferência geográfica de operações da Xapo envolverá a mudança do suporte para clientes não-americanos de Hong Kong para a Suíça, enquanto as contas em dinheiro vivo serão operadas desde Londres.

Em novembro de 2018, a Comissão de Valores Mobiliários e Futuros de Hong Kong publicou uma declaração com diretrizes para fundos que lidam com criptomoedas. Os novos regulamentos receberam uma resposta crítica de alguns especialistas do setor, que alegaram que as diretrizes poderiam impedir que novos negócios de cripto entrassem no mercado.

Enquanto isso, outra empresa mudou-se recentemente para a Suíça, supostamente também por uma melhor situação normativa. Em 1º de janeiro, a Lamassu, fornecedora de caixas eletrônicos de Bitcoin, realocou sua base para a Suíça, citando dificuldades regulatórias em outros países.