Bitcoin Suisse solicita licença bancária na Suíça

A corretora de cripto suíça Bitcoin Suisse solicitou licenças bancárias e de revenda de títulos do regulador financeiro da Suíça, confirmou a empresa em um comunicado de imprensa em 16 de julho.

A Bitcoin Suisse, que faz parte da Crypto Valley Association do país, disse que enviou pedidos à Autoridade Supervisora do Mercado Financeiro da Suíça (FINMA).

A razão, diz o comunicado, foi para se adaptar a um cenário regulatório em rápida mudança em relação às criptomoedas, mesmo na Suíça, que é conhecida por sua postura proativa na indústria.

“Essas licenças permitiriam que a Bitcoin Suisse expandisse ainda mais sua oferta com serviços e produtos regulamentados, fortalecendo assim sua posição como líder no fornecimento de serviços financeiros cripto”, afirmou o comunicado à imprensa.

Em preparação para a licença, a empresa também revelou que havia depositado 45 milhões de francos suíços (US$ 45,7 milhões) em uma instituição local não revelada, “como caução para uma garantia bancária padrão, garantindo depósitos fiduciários de clientes e depósitos cripto agregados”.

Esse número chegará em breve a 55 milhões de francos suíços (US$ 55,8 milhões), acrescentou o comunicado à imprensa.

Ao se candidatar ao status de banco, a Bitcoin Suisse se junta a uma série de outros aspirantes do espaço de criptomoeda, incluindo o Bank Seba, do Crypto Valley e a Signum, startup de blockchain.

No mês passado, a entidade suíça Dukascopy anunciou que lançaria e começaria a testar as stablecoins baseadas em Ethereum indexadas a moedas que incluem o franco e o euro.