Bitcoin cruza nova fronteira, visto que 85% de sua oferta total já foi minerada

O Bitcoin (BTC) agora tem 85% de sua oferta em circulação desde 1º de agosto, deixando apenas 3,15 milhões de novas moedas para os próximos 120 anos.

3,15 milhões de Bitcoins, 120 anos

De acordo com dados do recurso de monitoramento Blockchain, na quinta-feira (1), os mineradores de Bitcoin extraíram a 17.850.000ª unidade como parte do processo de validação da transação.

Como resultado, devido ao número de moedas atribuídas aos mineradores por bloco que decresce ao longo do tempo, a oferta restante será desbloqueada somente no ano 2140. O Bitcoin tem um fornecimento fixo total de 21 milhões de unidades.

Bitcoins in circulation

Bitcoins em circulação. Fonte: Blockchain

“A escassez está prestes a vigorar”, a conta do Twitter de rastreio de cripto conhecida como Rhythm comentou sobre o evento.

A atual oferta de Bitcoin significa que apenas 17.850.000 pessoas podem ter uma moeda inteira. Na realidade porém, parte da oferta minerada existente não está em circulação e nunca estará, pois os usuários perdem o acesso a chaves privadas.

Estimativas, como as de 2017 da empresa de pesquisa de blockchain Chainalysis, colocaram a proporção dessas moedas perdidas em até 4 milhões - ou mais de 20% da oferta total.

Competição por mineração de Bitcoin pega fogo

Olhando para o futuro, em maio de 2020 ocorrerá a próxima redução nos pagamentos por mineração (halving) - de 12,5 BTC para 6,25 BTC por bloco - um evento que os analistas afirmam consistentemente produzirá aumentos nos preços do Bitcoin.

Entre os que aderiram à teoria está o analista Filb Filb, que no mês passado previu que o BTC/USD não cairia abaixo de US$ 6.500 novamente graças ao apoio dos mineradores. Em geral, no período que antecede o halving, as mineradoras vão exercer consideravelmente mais influência sobre o preço do Bitcoin, disse ele.

A competição entre mineradores já é acirrada desde que o Bitcoin começou a crescer em 2019. Como observou o Cointelegraph, tanto a taxa de hash da rede quanto a dificuldade continuam a quebrar novos recordes à medida que a atividade torna o Bitcoin cada vez mais seguro para seus usuários.