⁠Bitcoin - baixo risco de lavagem de dinheiro, alto para cibercrime: Tesouro do Reino Unido

Um relatório recente do Tesouro do Reino Unido relativo à política monetária no país foi divulgado, fornecendo um resumo da análise sobre uma série de tópicos financeiros. O documento, que expressa os pontos de vista da Agência Nacional de Crime (NCA), trata do Bitcoin e sua utilidade na criminalidade.

Baixo risco de lavagem

Apesar da opinião generalizada de que o Bitcoin é principalmente usado para lavagem de dinheiro (Larry Fink, por exemplo), o relatório indica que o risco de lavagem de dinheiro é realmente relativamente baixo. De acordo com o relatório:

"A NCA avaliou o risco de uso de moeda digital para a lavagem de dinheiro como relativamente baixo; embora a NCA considere que as moedas digitais estejam sendo usadas para lavar quantidades baixas em alto volume, há pouca evidência de que elas sejam usadas para lavar grandes quantidades de dinheiro".

Enquanto a realidade é que alguma lavagem de dinheiro está ocorrendo, o relatório detalha que o valor é baixo e representa pouco risco para organizações criminosas do Reino Unido.

Empoderando o cibercrime

Embora o risco de lavagem de dinheiro seja relativamente baixo, a utilidade do Bitcoin para o cibercrime é comparativamente maior, de acordo com o relatório. Primeiro, as criptomoedas fornecem uma maneira simples para os criminosos exigirem o pagamento. Em segundo lugar, elas facilitam metodologias de "crime-como-serviço" entre criminosos. Em terceiro lugar, eles fornecem um método para lavar o produto do crime cibernético.

O relatório conclui que a adoção de moedas digitais resultará em maiores oportunidades de uso do crime. A conclusão do relatório sugere:

"Espera-se que esses riscos cresçam à medida que as moedas digitais se tornam um método de pagamento cada vez mais viável e popular. À medida que cresce o número de empresas que aceitam pagamentos em moeda digital, existe um risco crescente de criminosos que utilizem as moedas para lavar fundos sem precisar cobrar dinheiro em moedas não-digitais ou 'fiduciárias'".


Siga-nos no Facebook