Desenvolvedor Bitcoin revela teaser de interface de usuário multisig para carteiras de hardware e nodes completos

O organizador de um boot camp de programação Bitcoin (BTC) publicou uma prova de conceito para uma interface de usuário (UI) para proteção de múltiplas assinaturas (multisig) para carteiras de hardware e nodes completos.

Justin Moon publicou um guia rápido para o uso do protótipo da interface do usuário no Twitter em 28 de agosto, juntamente com o código completo do software no GitHub.

Derrubando as barreiras de entrada para Bitcoin

As carteiras protegidas pela tecnologia multisig exigem mais de uma chave privada para acessar a carteira e, portanto, são consideradas muito menos vulneráveis ​​a violações de segurança, uma vez que nenhuma parte possui todas as informações necessárias para descriptografá-las.

O guia passo a passo de Moon para usar o software indica que o usuário precisa primeiro definir as configurações de RPC (atualmente operando apenas como uma versão de rede de teste), criar uma carteira e decidir quantas assinaturas e o total de assinantes serão necessários para sua desencriptação.

Quando uma carteira de hardware como Trezor, Ledger ou ColdCard é conectada, elas são reconhecidas pelo software e podem ser adicionadas como assinantes.

Os usuários então geram seu primeiro endereço de carteira de recebimento e geram uma transação de teste, que precisará ser confirmada separadamente por cada dispositivo signatário separado a ser confirmado e transmitido.

Em resposta ao lançamento do código de Moon - que ele avisou que ainda está em fase alfa e, portanto, contém erros - o autodescrito evangelista do Bitcoin, Hass McCook, "tuitou":

“Para ser sincero, acho que esse projeto tem o potencial de aumentar a utilidade do #bitcoin em bilhões e bilhões de dólares. Multisig fácil como esse derruba barreiras ENORMES à entrada para pessoas comuns que possuem grandes quantias.”

Inatacável?

No início deste verão, a startup de identidade descentralizada Civic e a empresa de segurança blockchain BitGo anunciaram seus planos de lançar uma nova carteira usando a tecnologia multisig da BitGo no quarto trimestre de 2019.

O produto tem como objetivo reduzir a barreira à entrada na esfera de blockchain para os consumidores e fornecer uma infraestrutura segura que pode suportar um novo ecossistema financeiro e de identidade baseado em blockchain.

Na semana passada, a BitGo adicionou oficialmente o EOS à lista de ativos suportados por seu serviço de carteira e custódia multisig.

Em 2017, o Cointelegraph publicou uma análise de um ataque à carteira multisig projetada pela Parity Technologies - criadora do Parity Ethereum Client - que, acredita-se, havia afetado pelo menos 573 carteiras na época.