Bitcoin em risco? Descoberto o β-B2Pd, supercondutor que pode revolucionar a computação quântica

Um novo tipo de supercondutor, chamado de β-B2Pd pode revolucionar o desenvolvimento da computação quântica segundo dados divulgados recentemente por pesquisadores da Universidade John Hopkins (EUA) e publicado pela revista Science.

O novo supercondutor descoberto já existe, naturalmente, em estado quântico, segundo os pesquisadores, desta forma ele pode mudar totalmente a forma como os computadores quânticos atuais são produzidos e pode ser a base e fundação de toda esta tecnologia no futuro.

Entretanto, embora a descoberta tenha sido muito comemorada, segundo especialistas, ainda é muito 'cedo' para dizer que o supercondutor realmente poderá ser usado e se ele poderá 'destravar' o desenvolvimento da computação quântica.

"Outro tipo de partícula importante para a computação quântica são os férmions de Majorana, que, assim como os qubits também existem em estado de superposição, mas neste caso essas partículas coexistem de maneira simultânea com suas próprias antipartículas. Assim, os estudos futuros com o β-B2Pd deverão procurar se o material, além dos qubits, também possuem esses férnions de Majorana em seu estado natural - e esses férnions seriam necessários para se atingir o potencial completo da computação quântica, principalmente quando falamos de aplicações mecânicas", escreveu Rafael Rodrigues Da Silva ao Canal Tech.

Recentemente, embora muitos desenvolvedores tenham dito que a computação quântica não teria impacto sobre Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas, desenvolvedores do núcleo destes criptoativos declararam que já estão preparando, tanto BTC quanto o Ether para este cenário futuro.

Segundo Pieter Wuille, desenvolvedor do BTC algo em torno de 64 mil Bitcoins poderiam ser afetados pelo poder da computação quântica que teria potencial de 'descobrir' a chave privada de um usuário por usuário com um ataque quântico e, com isso, ter acesso aos recursos, contudo o poder da computação quântica não teria capacidade para 'destruir' a blockchain ou fazer qualquer 'ataque' a blockchain.

Mas, para preservar não só os potenciais 64 mil bitcoins mas toda a rede, os desenvolvedores do Bitcoin Core, segundo Wullie já estuda um esquema de assinatura de segurança PQC. O mesmo ocorre com o Ethereum quem, por sua vez, seria mais afetado, segundo Justin Ðrake, por um 'ataque quântico'.

O tema já teria sido inclusive abordado no Ethereal Ethereum Summit deste ano, quando Ðrake apresentou o conceito do Ethereum 3.0, no qual, em parceira com a Universidade da Califórnia desenvolveu um programa chamado SNARGs que não utiliza a criptografia do SHA256 mas ‘combina’ diferente tipos de criptografia.

Enquanto desenvolvedores procura soluções para a computação quântica e esta busca meio para se 'viabilizar', como noticiou o Cointelegraph, para Andreas Antonopoulos a supremacia quântica anunciada recentemente pelo Google não tem nenhum impacto sobre o Bitcoin, "Nenhunzinho, nada realmente acontece”, resumiu ele.