Com alta do dólar e guerra comercial da China, Bitcoin dispara em exchanges do Brasil e já chega a R$ 45.000

O preço do Bitcoin no Brasil acompanhou durante todo o fim-de-semana a disparada internacional do mercado, com as exchanges brasileiras já cotando a principal criptomoeda acima dos R$ 45.000 no dia.

Nesta segunda, o preço médio negociado é de R$ 44.665, com a mínima anotada em R$ 40.882 e a máxima chegando ao R$ 47.000. No momento, a moeda é negociada ao redor de R$ 45.396, alta ao redor de 9% nas últimas 24 horas. No fim de semana, a criptomoeda saiu de R$ 41.000 no sábado para subir até o valor atual.

O volume negociado é muito maior do que a média diária registrada nas últimas semanas. Até o momento, já foram 1.895 BTCs negociados até aqui, 1.345 deles através da exchange Mercado Bitcoin, seguida pela BitcoinTrade (282) e da Bitcâmbio (116).

Entre as demais altcoins, quase todo o Top 20 registra alta. O Ethereum sobe 5,43% até os R$ 922, enquanto a segunda maior altcoin, o XRP, sobe 1,42% e é negociado a R$ 1,29.

Quem também tem ganhos notáveis no dia é o EOS, alta de 6,86% até R$ 17,93, o Bitcoin Cash (3,99%) e o Monero (4,85%). A única moeda do Top 20 a cair no dia é o VeChain, que perde mais de 10% no dia.

Nos mercados tradicionais, a nova baixa histórica da moeda chinesa parece ter influenciado os índices mais importantes. As altas do Euro e do Dólar também impulsionam a disparada dos mercados cripto. O dólar sobe 1,64% e já é negociado a R$ 3,96% no câmbio comercial, enquanto o Euro sobe 2,57% para ser negociado a R$ 4,43. O índice Ibovespa tem queda de 2,58% no dia, com 100.022 pontos.