Binance Research sugere que a criptomoeda do Facebook pode gerar a aguardada adoção em massa

Um novo relatório da Binance Research sobre a evolução de stablecoins divulgado em 15 de maio tratou do crescente interesse de grandes empresas neste tipo de criptomoeda.

As stablecoins visam diminuir a volatilidade dos preços, pois são atreladas a uma moeda fiduciária ou uma commodity negociada em bolsa, como um metal precioso ou industrial. Alegadamente, as empresas já estão criando stablecoins e outros instrumentos de ativos cripto baseados em blockchain. Deste modo, eles estão intbgrando a tecnologia Blockchain em suas carteiras digitais e sistemas de pagamento.

O estudo da Binance concluiu que stablecoins cunhadas por grandes empresas como o Facebook podem causar uma adoção em massa na indústria de pagamento de criptomoedas em todo o mundo. O Facebook supostamente vai começar a usar sua moeda digital, o FB Coin, para fins de pagamento no Messenger, WhatsApp e Instagram. De acordo com o relatório:

"Essas empresas não financeiras (por exemplo, Facebook ou Samsung) provavelmente terão menos aversão ao risco do que as financeiras tradicionais e terão maior incentivo para abrir a indústria de pagamentos, com a capacidade adicional de execução em um ritmo mais rápido e escalável. Como resultado, essas empresas podem ajudar a definir os principais impulsionadores do crescimento futuro para o setor de pagamento global e de ativos digitais."

O relatório também levanta as deficiências críticas de stablecoins. Ao contrário da tecnologia Bitcoin, por exemplo, uma autoridade central irá desenvolver e controlar a moeda do Facebook, e seu ledger não será imutável. Os usuários seriam obrigados a vincular sua identidade do Facebook às suas carteiras "FBCoin".

Independentemente do tipo de blockchain em que a moeda do Facebook será executada, o relatório ainda enfatiza que o "projeto pode constituir um salto na adoção em massa de criptomoedas e outros ativos digitais, ao mesmo tempo em que contribui para o retirar dos bancos o monopólio do setor de pagamentos".

É possível notar que as moedas digitais indexadas ao dólar estão crescendo rapidamente. Os volumes de ativos cotados impulsionados pelas stablecoins na Binance aumentaram de ano a ano de 35,78% para mais de 60,55% em 1º de maio de 2019. O relatório argumenta que o aumento no volume é em parte devido à introdução de pares de stablecoin adicionais na Binance nos primeiros quatro meses de 2019.

Apesar da polêmica recente do Tether e do fato de que a stablecoin não está mais totalmente garantido em dólares, o USDT continua a dominar os mercados de Bitcoin porque tem maior liquidez do que outras moedas estáveis. Além disso, a taxa de adoção de seus tokens baseados em Ethereum e Tron está se acelerando. Como resultado, o Tether teve a maior entrada líquida, alcançando quase US$ 1 bilhão, nos primeiros quatro meses de 2019.

O relatório indica que um número crescente de projetos relacionados a stablecoin estão entrando no mercado com produtos e serviços adicionais, prometendo uma maior expansão dos casos de uso e a popularidade de stablecoins em todo o mundo.

Conforme reportado anteriormente, a TrustToken planeja lançar várias novas moedas stablecoins atreladas a várias moedas fiduciárias, como AUD, GBP, HKD e EUR.